Belezuras da arte ingênua nas obras finalistas de Guarabira

Valorizar primeiro a cultura local para ser a base do educar consciente
3 de junho de 2021
Exibir tudo

Homenagem aos bonequeiros - Rui Moura/ FIAN 2021

É difícil escolher qual é a obra mais genial de todo o Festival Internacional de Arte Naif, na sua terceira edição em Guarabira, na Paraíba.

Todas são maravilhosas e explodem em cores na retina de quem fixar o olhar. É a arte mais pura, que brota no coração de quem a cria e fala pelas imagens sobre as questões sérias da humanidade. Com certeza, os jurados tiveram dificuldade em escolher as finalistas que podem ser apreciadas  no site do FIAN.

A potiguar Ivanise Lima, com seu Passeio no Parque e mais mais quatro artistas ganharam a medalha de Menção Honrosa.  A curadora Jaqueline Finkelstein coloca em destaque  esta terceira edição que reuniu artistas de todo o mundo, sobretudo a homenagem ao artista naif, Orlando Fuzinelli, conhecido internacionalmente. O Museu Internacional de Arte Naif do Rio de Janeiro o denominou “Fuzinelli, um capira de raiz”.

Segundo a curadora, a seleção das obras focou na importância  de destacar artistas naifs e suas práticas livres,  ingênuas, autodidatas, autênticas e espontâneas. “Assumimos o compromisso de nortear aqueles que através da sensibilidade, atentando para liberdade de expressão, transmitiram em suas obras valores implícitos de sua vida e origem sem a preocupação de efeitos e convenções”, afirma Jaqueline em sua mensagem no site do Festival.

Na sequência ele conta que no passado os artistas naifs receberam diversas denominações como: pintores de domingo,  do coração sagrado,  primitivos, espontâneos, incitas e instintivos. As obras foram avaliadas considerando a ausência de formação  acadêmica,  sua trajetória de vida e seu currículo artístico, acima de tudo a obra em si, a qualidade e o potencial em transmitir emoções.

Escrever tratados e textos sobre arte ingênua ou naif é perder tempo precioso e não aproveitar em se deleitar com as cores e os temas desenvolvidos pelos artistas que foram finalistas no Festival. Todos revelam em suas criações a sensibilidade por aquilo que vivem ou acreditam,  a sua vida e o que pensam sobre determinado assunto. Um exemplo, é a obra do Gulfidan Hitt, provavelmente um árabe ou turco ( não foi possível achar mais informações sobre  ele na internet), com sua obra  “Peace of mind at home”- Paz na mente em casa”.

 

Ivanise Lima - Passeio no Parque
Orlando Fuzinelli - São Francisco

A paz na mente em casa mostra o potencial que a arte ingênua tem de revelar aspectos do cotidiano e uso e costumes de um povo. “Peace of mind at home” foi uma das obras selecionadas pelo FIAN

Aproveitamos a seleção conjunta postada por Geolagens Oliveira dos artistas que receberam Menção Honrosa. 

“A Sala das  Rendeiras”,  de Olympia Bulhões. Não é preciso dizer absolutamente nada pela belezura dessa obra e sim apreciar a os detalhes e a graça.

Regina Pucinelli – Praça onde a vida passa.

Não é admirável!

Rodrigues Lima – São João na roça.

 

Não precisa falar nada sobre a obra de Shila Rodrigues – Mãe do Filho Morto. 

O artista Paisdalomba, assim que assina, mostra em sua obra Consequências, o drama dos indígenas com a destruição da floresta.

Rosangela Politano, fez o mundo virar um mar de flores  na obra, Capinando na rua , num cafezal em flores.

.

Comentários Facebook

comentarios

Mari Weigert
Mari Weigert
Mari Weigert é jornalista com especialização em História da Arte pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Atuou na área de cultura, como jornalista oficial do Governo do Paraná. Durante um ano participou das aulas de Crítica de arte de Maria Letizia Proietti e Orieta Rossi, na Sapienza Università, em Roma como aluna ouvinte. Acredita que as palavras bem escritas educam e seduzem pelos seus significados que se revelam na poética da vida. *IN ITALIANO (Mari Weigert è giornalista e perfezionata in Storia dell' Arte per la Embap, del Brasile. Durante un anno è stato alunna di Critica d'Arte, alla Sapienza Università di Roma. Crede nelle parole ben scritte che seducono per le sue significate in cui rivelano la poetica della vita.)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *