Mari Weigert

Valentino colocou nos estúdios do Cinecittà uma instalação toda em branco. A iniciativa me fez lembrar de outra mostra inesquecível!

O ano foi de 2007, o local Ara Pacis, em Roma, marcou como um evento único no mundo da moda e da arte. A mostra foi realizada num local tão icônico quanto Cinecittà, que Valentino hoje apresenta sua coleção de inverno de alta costura 2020/2021.

Encontrei as fotos antigas e estou compartilhando com os interessados e aos amantes da moda como arte. Elas apresentam em pequena escala,  a genialidade e o  talento do mestre italiano em alta costura.

Modelos inimagináveis em  sofisticação, elegância e delicadeza no caimento do tecido, no corte exato e perfeito, nos drapeados, godês, nos bordados que são verdadeiras obras de arte.

Mulheres famosas no mundo, desde princesas das nobrezas européia, árabe, asiática, atrizes, milionárias, inspiraram este artista da agulha e do corte, a criar formas, que vestidas em corpos femininos as transportava num universo de sonhos e encantamento. 

Convido o leitor, aquele que se despe dos preconceitos  e reconhece a costura também como manifestação artística, a desfrutar do refinamento de Valentino. Entrar em seu mundo mágico esquecendo-se das frivolidades da moda e olhar com os olhos de quem a aprecia a arte.

Este vestido foi usado por Halle Berry, atriz, a primeira afro-americana a Oscar com o filme The Monster’s Ball, em 2001. O filme trata de temas como racismo e sistema americano de justiça.

Casaco com gola de pele confeccionado exclusivamente para última imperatriz do Irã, viúva do Xá da Pérsia Reza Pahlavi, Farah Diba. Ela foi a última xabanu da Pérsia.

Vestido bordado inteiramente em pérolas encantou multidões no corpo esguio da atriz britânica Audrey Hepburn. Filantropa e abnegada às causas sociais. 

Este maravilhoso longo negro vestiu a atriz ícone italiana Sophia Loren .  A suavidade do tecido mostra um caimento perfeito complementado pelos bordados e a delicada renda que finaliza o decote e saia. 

Por décadas, Valentino foi o costureiro preferido destas mulheres famosas que povoaram o imaginário de diversas adolescentes e mulheres comuns de um extremo a outro do planeta. Elas existem e pertencem a um outro mundo inacessível, o das celebridades.  

Os modelos criados por Valentino  que fez parte da mostra, tinham inseridos a história pessoal de quem estava vestindo, ou então, a história do evento em que o longo foi usado. Entrega de prêmio, uma festa da nobreza, evento ícone, casamento na realeza.

Longo em cetim usado por Elizabeth Hurley, atriz britânica que também, durante muito tempo foi relações públicas mundial da marca de moda e beleza Estée Lauder.  A atriz usou muitos modelos do famoso ‘V’, que inclusive aproveitou sua marca para criar acessórios e outros adereços femininos.

 A empresa foi fundada em 1957, em Milão. De lá para cá, o tempo entre costuras tem muito história para contar, certamente, da famosa clientela do mestre.

 A top model brasileira, Gisele Bündchen, bela e elegante num modelo Valentino fez parte de uma campanha para a marca.

A mostra apresentou cerca de 300 modelos desenhados por ele, quase todos de noite. Valentino fundou sua primeira casa em 1959, na elegante Via Condotti, em Roma. Em 1960 conhece  Giancarlo Giammetti, que em seguida transforma-se em sócio e administrador da Casa Valentino.

 

 

Mas a fama chegou em 1962, quando participou do desfile em Florença, no Palácio Pitti. Era ainda muito jovem e foi de última hora a confirmação para apresentar a coleção, no último dia, e mesmo assim, com condições desfavoráveis para desfilar, o triunfo foi tal que grandes compradores americanos brigavam entre si para comprar os vestidos do mais jovem estilista italiano.

Certa foi a escolha pelo Ara Pacis, para celebração dos  45 anos do lançamento de sua primeira coleção.  O local  incorpora mais de dois mil anos de história, é fascinante e agigantou a mostra. O templo da paz e da harmonia

Ara em latim significa altar. Um altar que o imperador Augusto dedicou a paz. Um espaço que emana poder, conquista e ao mesmo tempo nos remete a um sentimento de harmonia. 

28 de julho de 2020

‘Valentino’. Gênio inigualável entre costura e arte

Valentino colocou nos estúdios do Cinecittà uma instalação toda em branco. A iniciativa me fez lembrar de outra mostra inesquecível! O ano foi de 2007, o […]
24 de julho de 2020

Com a palavra o escritor

Nada é mais emblemático que a imagem de uma máquina de escrever. A foto remete a alguém que a usa para escrever e inspirar-se com arte […]
16 de julho de 2020

Se fosse possível ‘Tocar no Tempo’

Kan Yasuda queria ‘Tocar no Tempo’ com suas obras em 2007, expostas em Roma. Numa mostra inesquecível colocou 30 esculturas minimalistas nas ruínas romanas do Mercado […]
25 de junho de 2020

Lucidez do TJ-PR no caso do artista acusado de obsceno

Muita lucidez em tempos áridos para cultura e de censuras absurdas, revelou o Tribunal de Justiça do Paraná ao trancar a ação que acusava de obsceno […]
11 de junho de 2020

Ailton Krenak é convite à reflexão sobre comunidade e coletivo

A entrevista com o líder indígena e escritor, Ailton Krenak, na Revista Periferias foi um convite à reflexão sobre a vida em sociedade, sobretudo o que […]