Inquietude estética de Botero e o vazio do olhar

Dance com seu bebê
8 de agosto de 2017
La inquietudine estetica di Botero e lo sguardo vuoto
14 de agosto de 2017
Exibir tudo

O seminário. 2004

 “A deformação nos meus quadros deriva de uma inquietude estética, tem razões estilísticas “. Fernando Botero.

Visitar uma mostra do artista colombiano é um convite à reflexão sobre os padrões sociais.

Mesmo que ele negue a sátira por detrás de seus temas, o diálogo com a poética de suas obras tem sempre uma pitada de ironia oculta e seus personagens carregam um olhar vazio.

IMG_2683

“Muitas vezes na minha pintura os temas são deformados e isso pode dar a impressão que forneço um comentário da vida ou que faço uma sátira. A deformação nos meus quadros deriva de uma inquietude estética, tem razões estilísticas “. 

Para o visitante mais atento, no entanto, é difícil não se envolver  com a ironia expressa, principalmente, na cena retratada e na fisionomia.

IMG_2694

O que chama muito mais atenção é o olhar de seus personagens, sobretudo quando ele trata de temas como política e religião.

O seminario.

Botero nasceu na Colombia, onde viveu até adolescência. Depois foi à Europa e onde desenvolveu sua arte com inspiração em mestres da pintura, criando telas em que repagina pinturas como exemplo, Rubens e sua mulher, 2005, Depois de Velasquez,

Mulher boteriana

Ao contrário, quando retrata a mulher volumosa transfere ao espectador toda a sensualidade feminina no olhar e nos gestos.

Il bagno 2001

“O problema é determinar a forma do prazer quando se olha uma pintura. Para o prazer vem da exaltação da vida, que exprime a sensualidade das formas. Por esta razão o meu problema formal é criar sensualidade através das formas”.

Na mostra Botero, no Complesso del Vittoriano, Roma, que permanecerá até 27 de agosto, o trajeto é didático. Começa com as esculturas, entre elas, Bailarina (2013), Leda e o cisne (2006), faz um roteiro que inclui telas que remete aos grandes mestres, como Depois Velasquez (1959), à religião, à política, ao circo e ao nu artístico, especialmente feminino.

O presidente e a primeira dama. 1959

O presidente e a primeira dama. 1959

IMG_2701
Fernando Botero (1932), pintor, e Gabriel Garcia Marquez (1927-2014) , escritor, ambos colombianos, são tão atuais quando nos transportam ao mundo dos sonhos inspirados na triste e irônica realidade da América do Sul.

 

 

 

 

 

 

Comentários Facebook

comentarios

Mari Weigert
Mari Weigert
Mari Weigert é jornalista com especialização em História da Arte pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Atuou na área de cultura, como jornalista oficial do Governo do Paraná. Durante um ano participou das aulas de Crítica de arte de Maria Letizia Proietti e Orieta Rossi, na Sapienza Università, em Roma como aluna ouvinte. Acredita que as palavras bem escritas educam e seduzem pelos seus significados que se revelam na poética da vida. *IN ITALIANO (Mari Weigert è giornalista e perfezionata in Storia dell' Arte per la Embap, del Brasile. Durante un anno è stato alunna di Critica d'Arte, alla Sapienza Università di Roma. Crede nelle parole ben scritte che seducono per le sue significate in cui rivelano la poetica della vita.)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.