A dica é visitar um belo aquário quando estiver à beira de um ataque de nervos. Tenha certeza disso. O efeito relaxante será melhor se visitar o Oceanário de Lisboa, em Portugal.

É o segundo maior aquário da Europa e um incrível local que irá agradar adultos e crianças. A visita começa como se estivesse entrando numa caverna e na penumbra, somente com o reflexo azul da água no vidro, irá se deparar com um grande aquário central. Para você  ter ideia, é um aquário mantido com cinco milhões de litros de água salgada, onde algumas raias, peixes e tubarões nadam em harmonia num constante ir e vir . 

Na verdade, o Oceanário mantem quatro habitats marinhos que criam a ilusão que estamos perante de um só aquário e um só oceano.
A visita desenrola-se em dois níveis, o terrestre e o subaquático, atravessando as águas temperadas, tropicais e frias dos diferentes oceanos do planeta.

Inaugurado em 1998, o Oceanário de Lisboa é um espaço moderno e interativo que desperta a atenção do público para preservação da vida nos oceanos.  Além disso, coloca à disposição de escolas e professores diversos programas de educação ambiental. Pelo site da instituição é possível ter uma ideia de como se desenvolve as pesquisas e os programas. Clique aqui e conheça mais.

“Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.” –     

Fernando Pessoa. Mar Português.

Fantástico dragão-marinho-folheoso que é minúsculo frágil e delicado. De perigoso só no nome.

Enguias de Jardim. Elas vivem em grandes colônias enterradas na areia e durante o dia, saem parcialmente de seus buracos para se alimentarem, viradas para as correntes.

Medusa do Mar. Esse invertebrado tem o corpo constituído em 90 por cento de água e captura seu alimento pela parte superior do corpo e por seus tentáculos urticantes. 

Um exemplo perfeito de harmonia e sincronização é observar o vídeo do dragão-marinho- folhoso. Esse interessante animal, que tem um parentesco com o cavalo-marinho, pelo menos se assemelha a ele, possui vários apêndices em forma de folhas em seu corpo, que o tornam parecido com algas. Esses peixes existem só no sul da Austrália e são alvo de restritas medidas de proteção por parte das autoridades australianas. Observá-los é um verdadeiro exercício de meditação, considerando que eles nadam numa leveza e harmonia incomum. Confiram no vídeo disponibilizado pelo Oceanário.


22 de junho de 2022

Harmonia da vida marinha é puro relax. Oceanário de Lisboa

A dica é visitar um belo aquário quando estiver à beira de um ataque de nervos. Tenha certeza disso. O efeito relaxante será melhor se visitar […]
14 de janeiro de 2022

Vi e não esqueci: estátuas vivas em Barcelona

Uma pitada de saudosismo na série “Vi e não esqueci” . Nada melhor do que aproveitar o que guardamos na memória com doçura e alegria. Vale […]
30 de setembro de 2021

Banhos revigorantes de cachoeira no cenário mágico do Parque Peneda – Gerês

Banhe-se numa cachoeira e saia dela outra pessoa. Algo como lavar o corpo e a alma. Inclua nesse pacote um cenário único, dos bosques encantados dos […]
24 de janeiro de 2019

Capela dos Ossos em Évora construída para refletir sobre a fragilidade humana

“Nós Ossos que aqui estamos pelos vossos esperamos”. Parece piada de mau gosto para uma sociedade como a nossa que trata o assunto morte como se […]
22 de fevereiro de 2018

Pequena Tivoli é gigante em memória histórica

Poucos que visitam Roma sabem que bem pertinho da capital romana está localizada Tivoli. Uma pequena comunidade em tamanho, com um pouco mais de 40 mil […]