Que vontade eu tenho de falar português,

Que vontade de em gritar alto e bom som

Que a saudade me mata na surdez

De não escutar a minha língua e o seu tom

 

Português da minha pátria

Mais amada, idoladrada

Português da minha alma

Enlouquecida…apaixonada

 

Sofro no exílio da minha língua

Padeço de não sambar o seu léxico

E dia a dia meu conhecimento míngua

 

Até o dia mais funesto

Enterrarei a minha língua…

…e com ela, os meus restos

12 de setembro de 2019

Minha Pátria, Minha Língua

Que vontade eu tenho de falar português, Que vontade de em gritar alto e bom som Que a saudade me mata na surdez De não escutar […]
7 de outubro de 2016

Snowden: uma celebridade sem pátria

Um mártir que defendeu a liberdade individual dos cidadãos ou um perigoso espião? Herói ou traidor? Qual será o tratamento que a história dará daqui há […]