Flávio Cunha

MESTREEEEEEE!

É desse jeito…. meu pai cumprimenta as pessoas quando cruza com elas pelas ruas.
E nem precisa ser algum conhecido, ele levanta a mão direita e, em voz alta, vai cumprimentando todo mundo que vê pela frente… é sempre assim.

Certa vez, meu velho precisou levar umas toras de madeiras pelo rio. Como ele gosta de fazer umas engenhocas, supercriativo que é (meus amigos o chamavam de Professor Pardal!), amarrou as madeiras umas às outras e fez uma jangada pra melhor transportar as toras. Acho até que eu ajudei a amarrar as individa! Ãhrrammmm!

Já era de tardezinha, começando a escurecer, quando ele saiu em cima da jangada remando rio a dentro. E lá se foi, sozinho, o danadinho.

🌚A noite chegou e, lá pelas tantas, ele viu dois 🛶pescadores concentrados, desmalhando peixes na beira do rio. Como ele cumprimenta todo mundo, disse logo seu bordão:

Meu pai- Sr. Flávio Silva

– MESTREEEEEEEEEEE! 📢 Gritando assim mesmo. Ele é exagerado e acinteiro* quando quer.
Mais que depressa, os pescadores saíram correndo 🏃🏾♂️🏃🏼♂️ (pére aí que tô rindo escrevendo isso, gente!)
O meu pai é maravilhoso, é a pessoa mais bem-humorada do mundo! Herdei dele o bom humor. 😜🙏🏾
Ai, gente!
Só sei dizer que, passados alguns dias, espalhou-se pela região a história de que dois pescadores tinham visto Jesus Cristo andando em cima do rio…
E não é que era meu pai, lindo de tudo, em cima de sua jangada?! 🛶kkkkkkkkkkkkkkkkk
Pai, meu querido!
Eu amo você, meu MESTREEEEEEEEE!
Ao meu pai, o Sr. Flávio da Silva.

* acinteiro = que fica atentando os outros.

sr. Flávio da Silva
pescadores em Iguape

VISITA NA CASA DE MEU PAI

Querem passar um final de semana lá em casa, em Iguape?
Pode ser a pessoa que for, pode ser o Papa! Ela não irá embora sem ouvir…
E vocês me perguntam:
– O quê?
– Calma, nhonhôôô! Eu vou contar.
Meu pai, o Sr. Flávio, dorme cedo e acorda cedo também.
Não, não, não!
Não é somente porque ele quer, não!
É pra atentar mesmo, isso sim! E com o maior prazer!
– Deuso livre, minha gente!
Ele deixa a filharada, com noras, genros e netos, ficar até tarde na corrimaça*… e não fala nada.
De manhã, o pai de todos se vinga.
Lá pelas 6h30, 7h, esse anjo tem o maior prazer de acordar e ligar o motor da canoa, naquele barril cheio d’água, sabe?
BRRRROOOUUUMMMM
BRRRROOOUUUMMMM
Ele liga esse motor com tanto amor! ❤
E ainda por cima dá umas pauladas no motor e Diz que tá arrumando. Hunf!
– E tem de ser de madrugada, pai?
– Tem sim, lote**!
– Poxa vida, pai!
– Acoooorda, cambada!
Sem contar no valente cheiro de gasolina que se alastra. Pense!
Faz anos que o danado do motor só serve pra nos acordar, ultrapassando os 75 decibéis permitido pelas autoridades competentes.
Dá vontade de denunciar, sério!
Na base de susto, acordamos!
A gente até tenta voltar a dormir, mas e dá? Ãh, ãh, ãh?!
E dêle barulho de motor, risos, berros e terríveis palavrões:
– EITA, PORRRRAAA! ACORRRRDA, LOTEEE!
Mesmo com poucas horas de sono, a gente se rende aos encantos do Sr. Flávio! E vamos tomar nosso bom café da manhã em família! 🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣
Eita que, relendo, não é que me emocionei aqui?! Desde que começou a pandemia, não consegui ver meus amados pais. Mas, com a graça do Senhor Bom Jesus, estamos todos aqui e já, já vamos nos ver!
O motor, na verdade, não existe mais, cansou de ser consertado.
E o maravilhoso sempre diz que quer um novo motor velho de presente… Mainga do céu!

* corrimaça = fervo, festerê com muita gente.
** lote = bando.

Com essas duas histórias homenageamos todos os pais do mundo. As doces lembranças são aconchego para vida e alimento para alma.

4 de agosto de 2021

Histórias de Flávio: Mestreee!

MESTREEEEEEE! É desse jeito…. meu pai cumprimenta as pessoas quando cruza com elas pelas ruas. E nem precisa ser algum conhecido, ele levanta a mão direita […]
28 de julho de 2021

Histórias de Flávio: Olímpica piscina

Um dia inventei de fazer natação…. Ai, Pera aí, lembrei de uma outra coisa aqui… Sabe… quando criança era sempre o último a ser escolhido no […]