Jardim artificial de Hito Steyerl é a parte lúdica na Bienal de Veneza

Artistas chineses na Bienal de Veneza expõem o poder
17 de outubro de 2019
Tecnologia e arte em ‘Acordo Global’
30 de outubro de 2019
Exibir tudo

A  vídeo instalação ‘This is the Future’ tenta integrar o espectador a um jardim que na realidade não existe porque é pura tecnologia. No entanto, é a parte mais lúdica da 58a Bienal de Veneza 2019, mas um lúdico um tanto desolador..A ampla sala montada com passarelas, telas de projeção e paredes de smart glass é o jardim que a artista austríaca Hito Steyerl decide encontrar depois de escondê-lo no futuro para protegê-lo.

O visitante percorre este jardim mágico, repletos de flores digitais que brotam, florescem e murcham sem nunca existirem de verdade. Embora estimule o espectador, que caminha  pela passarela, a harmonizar-se com o mundo pela beleza das flores, não o acalma porque as flores não existem e não podem existir porque residem no futuro e ele não está escrito, segundo a artista.

“Hito Steyerl se pergunta se a “Inteligência Artificial” tem a capacidade de predizer o futuro, a resposta é um claro não. Ela só pode fazer ressoar resultados prováveis do que é previsível. Em uma época em que o mundo da arte fica de ‘boca aberta’ diante da primeira obra de arte realizada pela IA e o mercado da arte a legitima o status, Steyerl levanta questões sobre o papel que desempenhará em nossas vidas”. Bienal de Veneza

Hito Steyerl é um cineasta, artista visual , escritora, inovadora em ensaios documentário. Seus principais tópicos de interesse são mídia, tecnologia e circulação global de imagens. Steyerl é PhD em filosofia pela Academia de Belas Artes de Viena . Atualmente, ela é professora de New Media Art na Universidade de Artes de Berlim , onde co-fundou o Centro de Pesquisa para Proxy Politics , juntamente com Vera Tollmann e Boaz Levin.  Fonte:Wikipédia

 

 

 

Comentários Facebook

comentarios

Mari Weigert
Mari Weigert
Mari Weigert é jornalista com especialização em História da Arte pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Atuou na área de cultura, como jornalista oficial do Governo do Paraná. Durante um ano participou das aulas de Crítica de arte de Maria Letizia Proietti e Orieta Rossi, na Sapienza Università, em Roma como aluna ouvinte. Acredita que as palavras bem escritas educam e seduzem pelos seus significados que se revelam na poética da vida. *IN ITALIANO (Mari Weigert è giornalista e perfezionata in Storia dell' Arte per la Embap, del Brasile. Durante un anno è stato alunna di Critica d'Arte, alla Sapienza Università di Roma. Crede nelle parole ben scritte che seducono per le sue significate in cui rivelano la poetica della vita.)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.