São Jorge não é mais o mesmo.

Nem Damien Hirst escapa do marketing digital
28 de junho de 2018
Sincretismo religioso que só existe no Brasil
11 de julho de 2018
Exibir tudo

foto via Exibart

Uma escultura de madeira, do século 16, de São Jorge ganhou cara nova na região de Navarra, na Espanha. Vamos concordar que perdeu a identidade antiga e ganhou cara nova mesmo! 

O ‘remake’ feito no famoso santo matador de dragão foi desastroso. A pseudo-restauração deixou-o igual a um personagem de histórias em quadrinhos, até com bochechas rosadas. Isso sem contar o olho que ficou meio torto.

É o segundo caso na Espanha de restaurações feitas de forma amadora em obras de arte. Especialistas espanhóis em restauro nem ainda se recuperaram do ocorrido em 2012, quando um pintor idoso destruiu o afresco Ecce Homo, de Elías García Martínez, em Borja, e tiveram um novo susto. Agora foi a vez da escultura de São Jorge, localizada em uma igreja na cidade de Estella. Novamente a restauração foi entregue nas mãos de um amador local.

Prefeito furioso

O prefeito da cidade, segundo notícias, está furioso. “Este é um trabalho para especialistas e deveria ser feito por profissionais”. A Associação dos Conservadores e Restauradores da Espanha também se manifestou e disse que existe uma terrível falta de formação para este tipo de trabalho.

Infelizmente, uma situação que é impossível reverter no caso da obra. São Jorge não é mais o mesmo!

Exibart

 

 

 

 

Comentários Facebook

comentarios

Mari Weigert
Mari Weigert
Mari Weigert é jornalista com especialização em História da Arte pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Atuou na área de cultura, como jornalista oficial do Governo do Paraná. Durante um ano participou das aulas de Crítica de arte de Maria Letizia Proietti e Orieta Rossi, na Sapienza Università, em Roma como aluna ouvinte. Acredita que as palavras bem escritas educam e seduzem pelos seus significados que se revelam na poética da vida. *IN ITALIANO (Mari Weigert è giornalista e perfezionata in Storia dell' Arte per la Embap, del Brasile. Durante un anno è stato alunna di Critica d'Arte, alla Sapienza Università di Roma. Crede nelle parole ben scritte che seducono per le sue significate in cui rivelano la poetica della vita.)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.