Instalação contemporânea é arte que não deixará vestígios

Entre vinhos e história: de Champagne a Borgonha em carro
6 de fevereiro de 2017
Arte naïf em dose familiar apresenta o universo lúdico da cultura nordestina
10 de fevereiro de 2017
Exibir tudo

Instalação é talvez a expressão artística que mais caracteriza  a arte contemporânea, mas o seu destino é inevitável: a impermanência.

set2011_n2_8

O Rapto das Sabinas, na forma de uma vela colossal para fazê-la queimar lentamente durante a exposição e abandonar à sua aniquilação. Urs Fischer/ Veneza 2011

É o signo da atualidade, pelo qual o observador é bombardeado pelos estímulos sonoros, táteis, eletrônicos e visuais, sem que ele tenha possibilidade de interiorizar a sua procedência.

O que é uma instalação na arte

A instalação é uma manifestação artística organizada dentro de um ambiente a partir de um conceito determinado pelo artista, que pode ou não ser desmontada e transferida para outro local.

O sentido efêmero dessa poética artística, que começou a aparecer nas décadas de 60 e 70 do século passado, com o desenvolvimento da vídeo arte, da performance corporal, da tecnologia, reflete o mundo moderno, que se esvai e que se descarta rápido. Então a pergunta é, como as gerações futuras irão desfrutar de uma arte que desaparece?

IMG_0258

Inhotim

A impressionante instalação de De Lama a Lâmina, em Inhotim, Minas Gerais, é um exemplo da efemeridade. Mathew Barney elaborou sua instalação a partir de domo geodésicos em aço e vidro, trator florestal e escultura em polietileno.

De Lama a Lâmina é o último desdobramento de uma performance criada cinco anos antes (2004) a obra em questão (2009), num carnaval, junto com um parceiro músico, cujo princípio organizador da obra evoca o dualismo entre a criação e a destruição, progresso e conservação, fecundidade e morte.

IMG_0554

O Vermelho Real de Tunga, em Inhotim, é também contundente e tem como finalidade pontuar o quanto a vida é efêmera.

“O tempo é implacável  e o vermelho desbota, evapora como o sangue também, sem o sangue, sem fertilidade, a vida se esvai. A instalação contemporânea é temporal, sobretudo True Rouge, o Vermelho Real, que contextualizado evapora pela luz, a energia da vida….”

Algumas instalações apresentadas nas bienais, tanto de São Paulo como a de Veneza, muitas delas poderão ser vistas em fotos que documentam o trabalho do artista e representam o momento da exposição, o conceito a que propõem para o diálogo com o espectador.  Mas elas só existiram para  fazer a leitura do comportamento da humanidade naquele momento.

Vídeos e outros recursos tecnológico têm um tempo limitado de vida, portanto, são passageiros  e pouco deles permanecerão por mil anos. Não são como o mármore duro e frio e quase eterno.

No entanto, viver uma instalação nestes moldes é provar  de algo além do que se conhece dentro de si, entrando num mundo em que a porta sensorial é estreita, às vezes invisível e articulada em seu efeito.

As instalações artísticas externam o lado mais subjetivo da consciência do sujeito e são colocadas como desafios para espectador vivenciar ou “êxtase” ou “ódio”.

São obras que fazem parte do mundo contemporâneo que hoje está se desintegrando, com a expectativa do fim do caos para se estabelecer a ordem, num novo começo sem vestígios do passado.

Comentários Facebook

comentarios

Mari Weigert
Mari Weigert
Mari Weigert é jornalista com especialização em História da Arte pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Atuou na área de cultura, como jornalista oficial do Governo do Paraná. Durante um ano participou das aulas de Crítica de arte de Maria Letizia Proietti e Orieta Rossi, na Sapienza Università, em Roma como aluna ouvinte. Acredita que as palavras bem escritas educam e seduzem pelos seus significados que se revelam na poética da vida. *IN ITALIANO (Mari Weigert è giornalista e perfezionata in Storia dell' Arte per la Embap, del Brasile. Durante un anno è stato alunna di Critica d'Arte, alla Sapienza Università di Roma. Crede nelle parole ben scritte che seducono per le sue significate in cui rivelano la poetica della vita.)

Os comentários estão encerrados.