Auguste Rodin dá vida ao mármore na liberdade da poética
4 de janeiro de 2017
O brasileiro Vick Muniz abre a temporada de artes em Veneza
9 de janeiro de 2017
Exibir tudo

 

Nicoletta é de mente inquieta com  sensibilidade muito além da razão.

Quando vivi entre 2009/2010 em Roma, na Itália, e morei na casa de Nicoletta Ferrari ( artista e restauradora), hoje com 80 anos e fiz parte do seu drama. A saudades pela filha, que faleceu aos 16 anos de câncer, e o conflito em aceitar uma percepção muito além de seu entendimento. Mente inquieta com  sensibilidade muito além da razão.

Nicoletta, assim como inúmeras pessoas nesse mundo não buscam uma resposta para o que sucede a eles. A senhora italiana, passado alguns anos da morte da filha, começou a acordar pela manhã e sentir a necessidade de escrever algo. Isto é, segundo o relato dela, sentia uma força nas mãos que a impelia a pegar um papel e um lápis e as frases eram ditas em sua mente.

Para ela, a mensagem era do céu, uma conversa com os anjos, ou uma criação de seu inconsciente.

Sensibilidade

A sensibilidade já existia na sua família materna, da parte de sua avó. No entanto, a sua mãe negava e proibia que se falasse alguma coisa de espiritismo na família porque tinha ficado chocada com uma situação que ocorreu quando era ainda criança. A nonna (avó) de Nicoletta, sua mãe, era médium e provavelmente realizava encontros espíritas na sua casa, ao ponto de seu avô, nonno (avô), construir uma mesa de madeira  pequena para ela realizar os trabalhos.

Nicoletta não sabia explicar que tipo de trabalho, se era incorporação ou a uso do copo virado para baixo dentro de um círculo com letras.

Conta ela que a experiência durou pouco porque a mesa, segundo relatos passados de pai para filho, depois de alguns encontros começou provavelmente a vibrar e “caminhava atrás da nonna”.  A situação ficou tão séria que o avô queimou a mesa e tudo voltou ao normal. A “nonna”morreu cedo, aos 52 anos.

E a mãe de Nicoletta,  talvez por recordar com medo e com a cabeça cheia de preconceitos  em relação a esse episódio, nunca deixou que qualquer assunto sobre espiritismo fosse tema de qualquer conversa dentro da família.

Herança da avó materna

Portanto, a sensibilidade de Nicoletta, provavelmente herdada da avó materna, foi sempre intensa e com muitas experiências mediúnicas, inclusive, depois da morte de seu pai.

O pai faleceu de câncer quando ela tinha 19 anos e para ela foi a pessoa mais importante de sua vida. Conta que até essa idade nunca tinha visto uma pessoa morta. “Era un uomo dolcissimo ( era um homem doce) ”. Honesto. “Non facceva niente sbagliato( não fazia nada de errado)”, comentava quando se referia a ele.

Depois da morte do pai, quando era ainda jovem e voltava do trabalho (tiveram dificuldades financeiras com a guerra), e chegava em casa à tardinha, vazia, sem ninguém, conta que a casa tinha um corredor enorme e ela saia numa desabalada corrida até seu quarto se jogava na cama e colocava o acolchoado em cima da cabeça porque tinha medo de ver coisas.

E via. Figuras de monstros horrendos que a deixavam aterrorizada. Um vez ouviu vozes e viu que era seu pai que a chamava no corredor. Outra  vez, o viu sentado ao seu lado no leito em que dormia.

foto2

Nicoletta teve três filhos, dos quais dois estão vivos – Manoel e Francesca –  e uma filha, Laura, ou Laureta como ela a chamava, faleceu aos 16 anos de câncer no pulmão. A doença se manifestou na menina aos 9 anos e somente o pai teve conhecimento inicialmente da situação.

Nicoletta  soube bem mais tarde quando a doença estava avançada. Ela se questiona por isso, por não ter dado mais atenção desde o início e custa perdoar o pai da menina que escondeu o fato, e que, segundo ela, foi uma das razões que acelerou a separação do casal que já não estava bem no relacionamento afetivo.

Vida conturbada

O tempo em que Laureta desenvolveu a doença e fez tratamentos entre Itália e Estados Unidos, Nicoletta viveu uma vida agitada e conturbada, separada do marido e tendo um relacionamento com outro homem, que lhe deu todo o apoio e, inclusive, financiou o tratamento da menina. Os esforços para salvar a Laureta foram em vão e ela faleceu aos 16 anos. Essa dor Nicoletta jamais conseguiu superar e teve momentos de profundo desespero.

Depois de uns 10 anos  do ocorrido começou a receber mensagens. Estava neste período fazendo experiências com o pêndulo. “pendolino”.

Primeiro contato

O primeiro contato veio de seus antepassados, embora ela não se canse de afirmar que é igual a São Thomé e que tem os pés na terra e dúvidas quanto a sua mediunidade.

Mas a sensação que sente quando começa a escrever é como se estivesse sendo conectada a uma tomada de energia elétrica e sua mão começa a escrever a se movimentar no papel organizando ideias, frases e às vezes desenhos. Muitas vezes recebeu contatos da filha com desenhos dela e com recados  para “mimi”, a forma como Laureta a chamava .

As primeiras mensagens foram desta forma: “Vi è babo”(ele é pai), num italiano arcaico.

“Sono nonno Fausto padre di Renato”(sou o vovô Fausto pai de Renato)- dizia (o nome do pai de Nicoletta)  e a informação chegava a a ela não a identificando como filha dele e sua neta. Mas esses contatos não foram muitos e não marcaram com as mensagens.

4

Ajuda do céu

O contato com os anjos, como diz, foi há quatro anos quando se encontrava no mais profundo desespero e num certo dia pediu ajuda ao “cielo” (céu) e começou a receber o comando de escrever. Os recados sempre veem em um italiano arcaico e agora são assinados por “Melancolai”. Em algumas vezes vieram anjos de nomes Anais, Anames e Ananase. Até brincava que eles poderiam ser os três mosqueteiros, mas eles responderam para ela não brincar com estas coisas.

De lá para cá, sempre recebe mensagens. Às vezes, não abre espaço para a possibilidade e outras consegue escrever. Em novembro de 2010, recebeu uma mensagem depois de muito tempo que não recebia desta forma. E a tradução é mais ou menos essa:

Amor nosso ainda no caos da lua negada. As outras vezes eram somente exemplos de uma percepção que teria refinado a alma da famosa lama que ainda recobre os recantos de vosso coração.  Somente a fé sincera será pura, exemplar e verdadeira, somente assim curaras a vossa alma muita fechada, egoísta e relutante diante da mudança.

Não adianta dizer ‘eu creio’, precisa mudar dentro, na profundidade, só então acharas que o mundo terreno não é vivido como foi ensinado a vós, mas exatamente ao contrário. Isso será esclarecido conforme for necessário para maior entendimento.

Acima de tudo com você mesmo, para depois curar com sinceridade as outras almas que tanto precisam de verdade e que esperam de vós a iluminação. Cuide da tua saúde e coloca em primeiro lugar o amor ao próximo – querida alma, eleva o teu espírito à sinceridade sem qualquer medo. com amor. Melancolai  feliz por encontrar-la”.

Em italiano

Amore nostro ancora nel caos della luna negata. Le altre volte erano soltando esempi di una percezione che avrebbe pou epurato l`anima dal famoso fango che ancora ricobre forme e cantucci del vostro cuore. Soltando la fede sincera sarà pura, esemplare e veritiera, solo cosi curerete le vostre anime  tropo chieuse ed egoiste e restie davanti al cambiamento.  Non basta dire “ido credo” bisogna cambiare dentro, nel profondo, solo allora vi accorgerete che il mondo terreno non va vissuto come vi è stato insegnato, ma esattamente al contrario.

Chiarito questo sarà necessario esempio di chiarezza prima di tutto con voi stessi per poi curare con sincerità le  atre anime tanto bisognose di verità che aspettano da voi l`illuminazione. Cura la tua salute e metti al primo posto l`amore per il prossimo – anima cara eleva il tuo spirito alla sincerità senza paura alcuna. Con amore.

Melancolai felice di averti ritrovata.

A resposta dos anjos

Nessa mesma mensagem ela fez uma pergunta sobre o seu futuro. A resposta foi essa:

“Futuro! Possa o céu torná-lo claro a você, nosso querido amor que incansavelmente pergunta por que, quando, como….

Os propósitos do nosso credo são na fé e a lua negada é a luz eterna…. que é a felicidade que tanto pedes para todo o mundo, mas que não consegues alcançar assim sem compreender bem a importância do teu medo quase palpável de ter entendido mal a importância de ser na Terra ou em outro lugar.”

Em italiano

“Futuro! Possa il cielo renderlo chiaro a te, caro amore nostro che torna instancabile a chiedere perchè, quando, come….. I propositi del nostro credo sono nella fede e la luna negata é la luce eterna….ossia la felicità che tanto chiedi per tutto il mondo, ma che non riesci a raggiungere cosi senza comprendere bene l`importanza della tua, quasi tangibile, paura di avere frainteso,  l`importanza dell`essere, in terra o altrove.

Padre Grabriele

O momento mais sereno de sua vida, depois da morte da filha foi quando recebeu o tratamento da imposição de mãos do padre Gabriele, na Praça Bologna, em Roma.

“Sono come  San Thome. Sono materiale. Piedi in terra. Non lo so chi é. Penso che puó essere extra-terrestre. Non sono pronta. É una prova e ho sempre paura.Credo che puo essere del profundo del inconscio. “La mano vá con la forza del pensiero”

‘Sou como São Tomé. Sou material. Pés na terra. Não sei o que é. Penso que pode ser extra-terrestres. Não estou pronta. É uma prova e estou sempre com medo. Creio que pode ser da profundidade do meu inconsciente. A mão vai com a força do pensamento”.

Amiga de infância

Sua amiga de infância por ocasião da morte de sua filha lhe telefonou e disse que estava resfriada e não podia visitá-la. Mas, na verdade, ela estava com câncer e não contou nada a Nicoletta.

Cerca de seis meses depois da morte de Laureta, Nicoletta teve um sonho, no qual, primeiro estava caminhando com sua amiga lado a lado, mas não via a sua face apenas que estavam de braço dado. Depois viu sua filha de camisola e de fisionomia branca como uma cera.

– “Me afastei da minha amiga e fui direto a minha filha e quando cheguei perto dela,  ela afastou-se de mim”. Mas, mesmo assim, Nicolleta abraçou-a com violência e disse:  “porque não me leva com você, foi quando Laureta ficou com o rosto colorido cheio de vida.

Um dia depois estava na casa de sua irmã contando o seu sonho, quando recebeu a notícia da morte de sua amiga que estava com câncer e por isto não tinha ido no velório de sua filha. O sonho foi na mesma noite que a amiga tinha falecido.

3Nicoletta encontrou o bálsamo para sua dor nas palavras dos anjos que a acompanham sempre que necessita de apoio. Todas as mensagens que recebeu até hoje estão sendo compiladas, já escreveu um livreto para ajudar pessoas que também estão passando por momentos de desespero.

As dúvidas ainda a atormentam por causa  do comportamento das pessoas que torcem o nariz quando começam a escutar histórias como a sua. Não acredito nisto, dizem… e a olham como se fosse uma insana! “É melhor nem falar muito sobre isto”, diz.

Olhar crítico

O preconceito e a ignorância do mundo materialista inibem as pessoas sensíveis de assumirem esta percepção que é além do normal.

Insanas? Ou serão Mentes Inquietas que possuem uma sensibilidade muito além da razão pela capacidade maior de se comunicarem em uma dimensão além da nossa?

A Ciência do  século XXI não pode fechar os olhos e rotular essas histórias de vida como fruto da imaginação, bobagens de pessoas confusas ou como parte de crenças religiosas. As respostas devem ser científicas e direcionadas à evolução da humanidade, sobretudo focalizadas na pesquisa da energia mental e nas revelações dos mistérios das espiritualidade,para que as sociedades modernas aceitem a comunicação além da matéria como uma capacidade normal do ser humano e não como algo piegas!

(Divulgação autorizada por Nicoletta Ferrari)

Comentários Facebook

comentarios

Mari Weigert
Mari Weigert
Mari Weigert é jornalista com especialização em História da Arte pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Atuou na área de cultura, como jornalista oficial do Governo do Paraná. Durante um ano participou das aulas de Crítica de arte de Maria Letizia Proietti e Orieta Rossi, na Sapienza Università, em Roma como aluna ouvinte. Acredita que as palavras bem escritas educam e seduzem pelos seus significados que se revelam na poética da vida. *IN ITALIANO (Mari Weigert è giornalista e perfezionata in Storia dell' Arte per la Embap, del Brasile. Durante un anno è stato alunna di Critica d'Arte, alla Sapienza Università di Roma. Crede nelle parole ben scritte che seducono per le sue significate in cui rivelano la poetica della vita.)

Os comentários estão encerrados.