Memória cultural nos comércios de Roma

Feira de Arte de Istambul é adiada por medo
27 de abril de 2016
Ninfeias de Monet para relaxar e encontrar a paz. Impressionismo
3 de maio de 2016
Exibir tudo

A educação de um povo se mede pela forma como ele preserva o seu patrimônio cultural.

Em Roma, a cidade eterna, os romanos têm orgulho de preservar a história, inclusive negócios de tradição que ainda funcionam e prestam serviços até hoje à comunidade.

Uma publicação da Editora Il Parnaso lista 28 negócios mais tradicionais de Roma e os textos de  Mario Sanfilippo – “Tradizione commerciale e aziende secolari”, citam o Antico Caffè Grecco (1760), na Via dei Condotti, e Antica Erboristeria (1752), na Via Torre Argentina, entre os mais antigos funcionando normalmente.

O dois estabelecimentos comerciais são espaços em que a história está ali, viva, contada e recontada a todo momento em cada centímetro de parede, decoração e mobiliário.

Caffè Grecco

Embora o Caffè Grecco  tenha sido famoso em 1760  –  como prova um documento da Igreja de São Lorenzo que registra a presença de um paroquiano chamado Nicola di Madalena célebre pela qualidade do seu café localizado na “strada Condotta”.  A sua fama se universalizou a partir do século XIX, graças uma iniciativa pioneiro  de Salvioni, seu novo proprietário.

O italiano servia o café em xícara pequena para garantir a qualidade do produto durante a crise provocada pelas guerras napoleônicas, em que as taxas de importação eram muito altas. Salvioni pode elevar o preço e vender o verdadeiro café ganhando de seus concorrentes que misturavam o produto à  cevada ou  às farinhas de grão de bico, feijão e castanhas.

O sucesso da bebida em xícara pequena inventada em Roma foi tal, que até o hoje é produzida e servida aos milhares no mundo.

O Caffè Grecco localizado perto da Piazza Spagna é atração turística, é um lugar de encontro e um testemunho da antiga e tradicional aristocracia romana, cuja a clientela ilustre como Czar Paolo I, da Rússia, Luigi da Baviera, artistas como De Chirico, Trombadori, Ungarettti, entre outros, deixaram registro de sua passagem no local.

Antica Erboristeria

Antica Erboristeira fundada em 1752,  é uma obra de arte pela originalidade de seu mobiliário e pela tradição dos produtos que são vendidos no local.Talvez esteja entre as poucas farmácias  que ainda funcionam no mundo moderno com um  mobiliário do século XIX.

Entrar no antigo ervanário para compras, é fazer uma viagem no tempo em meio ao deleite dos aromas das ervas medicinais e das fragrâncias delicadas dos produtos de beleza à base exclusivamente de essências naturais.

Orgulho dos Ospici

A “erboristeria” romana é orgulho para a  família Ospici, que adquiriu o negócio em 1948 e até hoje mantém o comércio com o apoio de outros sócios. O charme do local, incluindo o atendimento gentil e paciente de seus proprietários, merece fazer parte  do roteiro dos amantes da arte e das tradições culturais.

É como entrar num pequeno museu, apreciar o teto trabalhado e seus balcões em madeira talhada, assim como as pequenas caixas para guardar as ervas que ainda mantêm os originais indicadores em metal e vidro.

Enquanto a Itália mantém sua história preservada com o restaurar constante de seus monumentos famosos, o Brasil se perde em meio ao excesso de burocracia e deixa a memória cultural abandonada. Os trâmites legais para investimentos e restauração são tão demorados que muitos dos conjuntos arquitetônicos datados do Brasil Colônia se perderam no tempo.

 

 

Comentários Facebook

comentarios

Mari Weigert
Mari Weigert
Mari Weigert é jornalista com especialização em História da Arte pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Atuou na área de cultura, como jornalista oficial do Governo do Paraná. Durante um ano participou das aulas de Crítica de arte de Maria Letizia Proietti e Orieta Rossi, na Sapienza Università, em Roma como aluna ouvinte. Acredita que as palavras bem escritas educam e seduzem pelos seus significados que se revelam na poética da vida. *IN ITALIANO (Mari Weigert è giornalista e perfezionata in Storia dell' Arte per la Embap, del Brasile. Durante un anno è stato alunna di Critica d'Arte, alla Sapienza Università di Roma. Crede nelle parole ben scritte che seducono per le sue significate in cui rivelano la poetica della vita.)

Os comentários estão encerrados.