Palas Atenas

PanHoramarte utiliza-se da licença poética para evocar pela deusa Palas de Atenas na defesa da arte e da cultura em 2021. Acima de tudo porque a arte salva e nos torna seres sensíveis capazes de mudar o mundo.

Escolhemos a versão da deusa mitológica grega criada por Gustav Klimt, em 1898,  por simbolizar exatamente a defesa de novas ideias no movimento da  Secessão, em Viena.  Na época,  artistas e intelectuais protestavam contra normas tradicionais artística, e étnicas. 

Palas de Atenas, na antiga Grécia, representava a sabedoria, arte, justiça e estratégia em batalhas. Portanto,  a  Klimt  não interessava sua feminilidade e sexualidade, mas sua essência divina. Talvez porque essa mulher tinha uma aspecto insólito. Era uma deusa diferente de outras deusas, usava armadura e armas de homem. Apesar de ser mulher, ela tinha um caráter guerreiro masculino.

Um ser andrógeno, com  olhos expressivos brilhantes e iluminados atrativos, aliado também  à imagem de uma Medusa no peito.  Um ser fulgurante para combater a mediocridade, a falta de solidariedade e respeito pelo outro e pela liberdade de expressão.  É urgente para uma humanidade que não mudou desde que o mundo é mundo. A história do poder, da violência, dos preconceitos, do acúmulo de riquezas por poucos e escravidão para maioria se repete. Muda apenas o tempo, isto é com algumas nuances diferentes de  como viver no século  XXI e dispor de tecnologia. A obra de Klimt é visionária, como os artistas sempre foram aquém ao tempo, é apropriada para o momento, especialmente para o Brasil, cuja arte e cultura estão sendo aniquiladas silenciosamente, drásticamente.

Quando tratamos de história estamos nos referindo a fatos que envolvem sistemas políticos e sociais capengas, tanto de direita como de esquerda. A modernidade nos trouxe facilidades e tecnologia, mas a ganância, o egoísmo, as injustiças continuam com outras vestes, com recursos mais potentes, porém sem o mínimo de condição de saúde, educação e qualidade de vida para a maioria dos habitantes deste Planeta Azul. 

É por isso que precisamos lutar pela expansão da mente por intermédio da arte e da cultura.  Artistas unam-se  para fortalecer nossos  sonhos e utopias com suas criações. Precisamos sim de uma deusa grega com a força do feminino e do masculino, que empunhe as armas da sabedoria e da arte para transformar o mundo. Precisamos sim, de uma fulgurante deusa como a criada por Gustav Klimt, para enfrentar os insensíveis e abrir caminhos para um novo tempo. 

Vamos evocar a essência divina de Palas Atenas que vive dentro de todos nós em defesa da sabedoria e da arte em 2021!,

31 de dezembro de 2020

Palas Atenas empunhe suas armas em 2021 pela sabedoria e arte!

PanHoramarte utiliza-se da licença poética para evocar pela deusa Palas de Atenas na defesa da arte e da cultura em 2021. Acima de tudo porque a […]