A inseparável Polaroid de Andy Warhol

Mai devi domandarmi
8 de fevereiro de 2019
Torre inacabada de igrejas já difundia o ‘jeitinho brasileiro’
26 de fevereiro de 2019
Exibir tudo

Liz 1964 Serigrafia sobre papel

A fotografia instantânea foi fundamental para carreira de Andy Warhol e no início foi a principal fonte de rendimentos do artista. A inseparável Polaroid foi o primeiro fator para os retratos feitos em serigrafia do artista.

Autorretrato – 1966

“O procedimento de Andy Warhol para fazer um retrato era mais elaborado (…) Capturava muita fotos, escolhia uma imagem, cortava, modificava e maquiava para  pessoa parecer mais atraente possível. Resumindo, fazia aos outros aquilo que queria que os outros fizessem a ele”, Pat Hackett. Fonte: mostra de Andy Warhol em Roma.

Man Ray – 1974 Serigrafia sobre papel

Giorgio Armani 1981 Serigrafia sobre papel

Mário Valentino – 1981 Serigrafia sobre papel

Warhol realizou retratos fotográficos de protagonistas do mundo da moda como Gianni Versace, Valentino, Giorgio Armani; do cinema e do esporte, como Sylvester Stallone, Arnold Shwarzenegger, Muhammad Ali; homenageia artistas que mais gosta, Man Ray, Roy Lichtenstein, Francesco Clemente.

Drag Queen – 1975 Serigrafia sobre papel

Ladies e Gentlemen – 1975

Em 1974 seu trabalho é sobre a artista drag queen de uma casa noturna de Nova York, chamada Golden Grape, da qual surge a série fotográfica Ladies and Gentlemen.

“Alguns críticos dizem que sou uma pessoa nula e isso não ajudou em nada o meu sentido de existência. Depois me dei conta que a mesma existência não é nada e me senti melhor”

 

 

 

Comentários Facebook

comentarios

Mari Weigert
Mari Weigert
Mari Weigert é jornalista com especialização em História da Arte pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Atuou na área de cultura, como jornalista oficial do Governo do Paraná. Durante um ano participou das aulas de Crítica de arte de Maria Letizia Proietti e Orieta Rossi, na Sapienza Università, em Roma como aluna ouvinte. Acredita que as palavras bem escritas educam e seduzem pelos seus significados que se revelam na poética da vida. *IN ITALIANO (Mari Weigert è giornalista e perfezionata in Storia dell' Arte per la Embap, del Brasile. Durante un anno è stato alunna di Critica d'Arte, alla Sapienza Università di Roma. Crede nelle parole ben scritte che seducono per le sue significate in cui rivelano la poetica della vita.)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.