Google Art Project: o maior museu online do mundo! 

Il ruscello dei bambini:Tersakan
19 de junho de 2017
Albert Einsten: um gênio sem romantismo
27 de junho de 2017
Exibir tudo
Imensurável, extraordinário! Talvez… Nenhuma palavra poderá exprimir a dimensão e o significado em conteúdo sobre os tesouros artísticos do mundo que o Google Art Project disponibiliza online.

Um monumental e único projeto cultural  que conta conta a colaboração de algumas instituições de arte para permitir às pessoas  a apreciação de obras históricas e famosas com perfeição e detalhes. O projeto começou em 2011 com 151 museus parceiros e 30 mil obras de arte catalogadas.

Hoje tem o conteúdo de mais de  1200 museus e acervos de renome que firmaram parceria com o Google Cultural Institute. São milhares de obras de arte de mais de 6000 mil artistas online.

De acordo com informações divulgadas pela própria Google, isso tudo envolveu aquisição de imagens com resolução incrivelmente alta de obras de arte famosas, como também a combinação de mais de 30 mil outras imagens em um só lugar. Além disso, está sendo utilizado visitas em 360 graus usando a tecnologia ”interior” do Street View.

“O projeto se expandiu imensamente desde seu primeiro lançamento. Mais de 45 mil objetos estão agora disponíveis para visualização em alta resolução, número esse que era de 1.000 na primeira versão. As imagens do Street View agora abrangem 60 museus, com outros a caminho”.

Uma imagem tridimensional. Como se uma tela famosa fosse saltar do seu computador

Há menos de 10 anos, os museus brasileiros estavam começando a abrir uma página online de apresentação de acervo e divulgação das exposições temporárias. Um salto quântico tal foi a velocidade das transformações no campo das artes provocada pela internet que não é possível dimensionar.

Atualmente os artistas circulam comodamente neste ambiente virtual e usam a ferramenta como o principal meio de divulgação de seus trabalhos, com a vantagem de em tempo real interagir com o espectador pelas redes sociais.

 

Desde 2011, o número de parceiros vem aumentando potencialmente. Entre eles o Metropolitan Museum of Art e Museum of Modern Art di New York, o Museu Ermitage de San Petesburg, o Van Gogh e o Rijksmuseum de Amesterdam e o Tate de Londres. Dos italianos aderiram o Museu Capitolini, a Galleria degli Uffizi e o Maxxi.

Amit Sood

O diretor do Instituto Cultural da Google, Amit Sood, garante que toda a equipe está sempre na busca de novas linguagens para melhorar a experiência sensorial do público durante a visita. O Instituto Cultural, além do Projeto Arte desenvolve muitos outros, como momentos Históricos, sobre estilistas lendários, a Google Street Art, que mostra as intervenções artísticas urbanas feitas no mundo, como também  inclusão da Open Gallery , pelo qual os artistas e pequenas instituições culturais podem disponibilizar trabalhos ao público.

Amit Sood é um engenheiro de origem indiana que provocou uma revolução na fruição da arte no mundo. Será que chegaremos a um realismo tal capaz de não querer mais admirar as obras ao vivo?

Acredito que nada substituirá o encontro ao vivo e a cores entre a obra e o espectador. Certamente é mais emocionante. Mas se não conseguimos ir a Nova York visitar o MoMa, hoje nada nos impede de fazer esse passeio num  fim de semana, sem sair de casa.

Vamos começar pelo Brasil. A O Google Art Project conta com 44 parceiros brasileiros. É só clicar em cima dessa frase e vamos lá….

Comentários Facebook

comentarios

Mari Weigert
Mari Weigert
Mari Weigert é jornalista com especialização em História da Arte pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Atuou na área de cultura, como jornalista oficial do Governo do Paraná. Durante um ano participou das aulas de Crítica de arte de Maria Letizia Proietti e Orieta Rossi, na Sapienza Università, em Roma como aluna ouvinte. Acredita que as palavras bem escritas educam e seduzem pelos seus significados que se revelam na poética da vida. *IN ITALIANO (Mari Weigert è giornalista e perfezionata in Storia dell' Arte per la Embap, del Brasile. Durante un anno è stato alunna di Critica d'Arte, alla Sapienza Università di Roma. Crede nelle parole ben scritte che seducono per le sue significate in cui rivelano la poetica della vita.)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.