Obra de Raffaello descoberta numa pequena cidade da Escócia

Você sabe quem é Jean-Joseph Raboud
7 de novembro de 2016
Mídia americana falhou diz jornalista da Nieman Lab, em Havard
11 de novembro de 2016
Exibir tudo

Que tal  visitar Haddo House, em Aberdeenshire para ver a obra

Imagine um quadro  comprado no século XIX por uma ninharia, atribuído a um pintor pouco conhecido e depois de quase um século se descobre que ele é obra de um mestre da antiguidade, Raffaello. Aconteceu na pequena cidade de Aberdeenshire, na Escócia.

Uma pintura da Virgem Maria foi comprada por George Hamilton-Gordon, um ex-primeiro ministro britânico e o quarto conde Aberdeen, por U$ 25,00 no final do ‘seculo XIX. Na época, achavam que era um seguidor de Raffaello.

Há pouco dias, o historiador e apresentador de um programa da BBC, da Grã Bretanha, Britain’s Lost Masterpieces, Bendor Grosvenor, e uma equipe de especialistas surpreenderam a todos durante uma pesquisa na National Trust para a coleção de Haddo House, da Escócia, sobre a pintura datada entre 1505 e 1510. A obra já tinha sido atribuída ao italiano Innocenzo da Imola. Brosvenor pediu permissão para realizar uma limpeza na pintura e começou a descobrir mais e mais que se aproximava a identificação do verdadeiro artista atrás da obra: Raffaello.

O que antes valia 25 dólares(mais ou menos 2 mil e 500 dólares convertidos a hoje) até o final do século XIX saltou para um valor real de 26 milhões de dólares. A obra irá permanecer nessa parte remota da Escócia, a única obra de Raffaello nas mãos de uma instituição pública. Que tal  visitar Haddo House, em Aberdeenshire!

Fonte:  Exibart

 

Comentários Facebook

comentarios

Mari Weigert
Mari Weigert
Mari Weigert é jornalista com especialização em História da Arte pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Atuou na área de cultura, como jornalista oficial do Governo do Paraná. Durante um ano participou das aulas de Crítica de arte de Maria Letizia Proietti e Orieta Rossi, na Sapienza Università, em Roma como aluna ouvinte. Acredita que as palavras bem escritas educam e seduzem pelos seus significados que se revelam na poética da vida. *IN ITALIANO (Mari Weigert è giornalista e perfezionata in Storia dell' Arte per la Embap, del Brasile. Durante un anno è stato alunna di Critica d'Arte, alla Sapienza Università di Roma. Crede nelle parole ben scritte che seducono per le sue significate in cui rivelano la poetica della vita.)

Os comentários estão encerrados.