Italianos têm 500 euros para consumir cultura. No Brasil, alguns acham cultura mamata

Você é de esquerda ou de direita
20 de setembro de 2016
Fantasia criada por Pedro Américo no Grito do Ipiranga
24 de setembro de 2016
Exibir tudo

Itália visionária investe na cultura de seus jovens

Enquanto no Brasil a cultura é colocada em segundo plano, artistas são agredidos e acusados de  ‘mamarem’ na Lei Rouanet de incentivo à cultura, na Itália o governo está dando 500 euros para que o jovem italiano ou residente use em ingressos a museus, cinema, teatro, concertos, feiras parques naturais e eventos.

Isso é mamata? Certamente que não. É um pensamento visionário que investe no futuro de uma nação.

O ‘bônus cultura’ é online e válido para jovens que completam 18 anos até dezembro de 2017 , que se registram no Sistema público de gerenciamento de identidade digital – para depois baixar o aplicativo ’18app’.

Milhões de euros

O investimento vai custar 290 milhões de euros para o governo italiano e se plataforma ’18app’ der certo, o benefício de 500 euros também será estendido aos professores no próximo ano, para que eles possam se atualizar. O governo também divulgou o número exato de jovens: 574.953 jovens, sendo 528 italianos, 11 mil de origem europeia e 34 mil não europeia.

Presume-se que a ideia da iniciativa  é nortear os investimentos em cultura, pelo que o subsecretário do Conselho de Ministros, Tommaso Nannicini, afirmou em entrevista. “Pela primeira vez os fundos para promover a cultura não serão repartidos por meio de sistemas burocráticos, mas pelas decisões de milhares de jovens. O dinheiro irá para onde os jovens dirigirem as escolhas.”

Olhar Crítico

Fantástico! A medida não só beneficia uma juventude, oferecendo-lhe a oportunidade de aprimorar seus conhecimentos culturais, como amplia o seu olhar para o futuro. A ideia é direcionar investimentos para os setores que interessem a juventude a participar e fazer o ambiente cultural fluir.

A iniciativa do governo italiano deve ser exemplo para um país como o nosso que precisa investir mais na questão cultural. Dar oportunidade aos artistas, escritores, músicos, enfim, todos os setores envolvidos com atividades culturais, seja por meio de leis que estimulem o Mecenato, ou  por qualquer outra medida, é investir no futuro do Brasil. Assim como, dar oportunidade ao jovem para que ele possa comprar e ler um livro, ir ao teatro, cinema, museus, assistir a um espetáculo musical é refinar o conhecimento. Liberdade ao pensamento!

A educação proporciona o pensamento crítico e a construção do conhecimento. Essa era a fala de Paulo Freire, que pode ser inserida nessa comparação sobre a questão cultural  entre Brasil e Itália.

https://www.youtube.com/watch?v=UVn162ccohI

 

 

 

 

 

Comentários Facebook

comentarios

Mari Weigert
Mari Weigert
Mari Weigert é jornalista com especialização em História da Arte pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Atuou na área de cultura, como jornalista oficial do Governo do Paraná. Durante um ano participou das aulas de Crítica de arte de Maria Letizia Proietti e Orieta Rossi, na Sapienza Università, em Roma como aluna ouvinte. Acredita que as palavras bem escritas educam e seduzem pelos seus significados que se revelam na poética da vida. *IN ITALIANO (Mari Weigert è giornalista e perfezionata in Storia dell' Arte per la Embap, del Brasile. Durante un anno è stato alunna di Critica d'Arte, alla Sapienza Università di Roma. Crede nelle parole ben scritte che seducono per le sue significate in cui rivelano la poetica della vita.)

Os comentários estão encerrados.