‘Arte fornece respostas para perguntas que não foram feitas’
17 de junho de 2016
Reflexões sobre Narciso e Eco apreciando a tela de Waterhouse
20 de junho de 2016
Exibir tudo

 

O casal estava sentado naquela mesa da cafeteria.

Estavam conversando…

De repente o celular do homem tocou:

Bippp! Bippp!

O homem pegou celular e começou a apertar os botões…

A mulher estava falando:

– Temos muita coisa para fazer,

a data do nosso casamento esta próxima agora.

O homem, as  vezes, olhava para ela e

balançava  a cabeça para baixo e para cima,

enquanto continuava mexendo no celular.

 

A mulher parou e com um tom furioso na voz disse:

– “Por que você não está prestando atenção em mim”?

Deixa esse celular maldito.”

Tinha uma mensagem no facebook, ele estava olhando para lá.

Ele se explicou e deixou celular em cima da mesa.

 

Dessa vez tocou celular dela:

Bippp! Bippp!

O homem estava agora falando sobre o casamento,

Enquanto ela  estava mexendo no celular.

As vezes olhava para ele

balançando a cabeça de baixo para cima.

O homem percebeu que ela não prestava atenção…

Falou que tinha que ir e foi embora rapidamente.

Antes de desaparecer gritou para a mulher:

manda um  e-mail explicando  o que você quer.

 

Na verdade, eles não precisam casar,

estavam felizes com

seus  respectivos celulares,

MSN e facebook…

Depois do casamento iriam fazer as mesmas coisas

para curtir…

 

Depois dele ir embora a mulher ficou triste,

ficou chocada…

Falou murmurando:

– Vai babaca!

Uma gota de lágrima caiu em cima do seu celular.

Pegou seu celular e se conectou ao facebook.

Viu que muita gente curtiu sua última mensagem.

Começou a sorrir e ficou feliz novamente

e começou a curtir

as fotos e mensagens dos seus amigos também.

 

Todos os detalhes da nossa vida

mostramos para os outros…

As fotos, viagens, festas e muito mais…

Até as pessoas sabem onde estamos agora

e o que estamos fazendo…

Na verdade não estamos mais curtindo a vida,

só  a curtimos através do  facebook.

 

Erol Anar

“Os Poemas de Maio”

Comentários Facebook

comentarios

Erol Anar
Erol Anar
Erol Anar nasceu em Havza na Turquia, estudou em cursos de Antropologia (durante dois anos), História da Arte (durante dois anos) e pintura (durante um ano) nas universidades de Istambul, Ancara e Samsun. Foi membro da Associação dos Escritores Turcos, trabalhou no Centro de Arte Contemporânea de Ancara onde foi orientador de leitura da obra de Dostoiévski e da literatura universal durante 10 anos. Ganhou prêmios. Escreveu em diversos jornais, vários artigos foram sobre arte, direitos humanos, literatura e a vida cotidiana. Ainda teve entrevistas veiculadas em jornais de diversos países e tem 15 livros publicados no idioma turco.2 Deles foram traduzidos para português.

Os comentários estão encerrados.