Droga ou WhatsApp? Brasil é destaque internacional

Ninfeias de Monet para relaxar e encontrar a paz. Impressionismo
3 de maio de 2016
A estética da imagem do homem, o barco e a água
9 de maio de 2016
Exibir tudo

O Brasil não sairá tão cedo dos noticiários internacionais. É uma pena que o destaque nos envergonha. A imagem é negativa.

Como se não bastasse a divulgação mundial do comportamento ridículo de nossos políticos que votaram a favor do impeachment e dedicaram o sim, à família, filhos, gatos, periquitos, papagaios e por aí afora, um juiz bloqueia o uso do WhatsApp para buscar provas de bandidagem no seu estado, nesse gigante país.

Uma ferramenta de comunicação utilizada por milhões de brasileiros!

É estapafúrdio um bloqueio nacional a favor de um problema regional. Isso mesmo, a palavra no Aurélio significa esquisito, extravagante. Não há dúvida que é um recurso muito extravagante….

Bem, certamente que todos os bons cidadãos desejam uma solução para o problema do tráfego de drogas. Se a moda pega, com a bandidagem sem limites nesse país verde-amarelo, o WhatsApp ficará mais bloqueado do que funcionando. Lembrem-se que é a segunda vez…

Nesse cenário surrealista, no qual juízes são celebridades e bandidos julgadores, não fomos poupados nem em sites que falam sobre artes.

O site italiano Exibart dedicou algumas linhas para o episódio do WhatsApp.

Aqui vamos nós outra vez. Pela segunda vez, a justiça brasileira é acusada de ‘tapar a boca’ e a comunicação entre cerca de 100 milhões de pessoas. Das 19 horas, da noite passada, tempo italiano, e para os próximos três dias, o gigante de mensagens instantâneas WhatsApp ficará mudo no país latino. A culpa?

Não é de um colaborador da justiça. Já, porque nós saberíamos que o florescente tráfico de droga permanece criptografado, um chat secreto, um dos motivos da pesquisa do juiz Marcel Montalvão, de bloquear o serviço. 
As cinco empresas (TIM, Oi, Vivo, Claro e Nextel) receberam a decisão e anunciaram a sua intenção de respeitá-la, porque caso contrário teriam que pagar uma multa de algo como € 150,000 por dia.

O que é verdade, diga-se, é que uma multa desse montante para uma empresa de telefonia nacional é um pouco ‘como arrepiar um fio do pelo de um gato’, e também é verdade que é impossível acreditar que, por razões de “confidencialidade”, não se pode investigar os registros de telefone de vários tipos.

WhatsApp é uma droga que nós sabemos muito bem, mas para ajudar traficantes de drogas … behh… se faz com muitas outras formas de comunicação, certo? Deve-se dizer, então, que Montalvão é o mesmo juiz que, em março, prendeu o vice-presidente do Facebook para a América Latina, Diego Dzodan.

Não será qualquer coisa de mais profundo sobre a questão, além do gosto de cortar, seja por pouco a possibilidade de 93% de quem tem uma conexão de comunicar-se pela web no Brasil?

 Senhor Mark Zuckerberg, que tinha comentado a decisão do mês de março com ‘ é um dia triste no Brasil’ , por que não fez algo? Ou 150 mil de multa são muito também para quem tem uma patrimônio declarado de 47,8 milhões de dólares?”

Agora nós brasileiros perguntamos: é para acabar com o tráfico de drogas? Ou para dar uma ideia de poder num país do terceiro mundo…. Na República das Bananas!

 

 

 

 

 

 

Comentários Facebook

comentarios

Mari Weigert
Mari Weigert
Mari Weigert é jornalista com especialização em História da Arte pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Atuou na área de cultura, como jornalista oficial do Governo do Paraná. Durante um ano participou das aulas de Crítica de arte de Maria Letizia Proietti e Orieta Rossi, na Sapienza Università, em Roma como aluna ouvinte. Acredita que as palavras bem escritas educam e seduzem pelos seus significados que se revelam na poética da vida. *IN ITALIANO (Mari Weigert è giornalista e perfezionata in Storia dell' Arte per la Embap, del Brasile. Durante un anno è stato alunna di Critica d'Arte, alla Sapienza Università di Roma. Crede nelle parole ben scritte che seducono per le sue significate in cui rivelano la poetica della vita.)

Os comentários estão encerrados.