China está com tudo, até na arte
17 de fevereiro de 2016
Adeus, grande mestre
21 de fevereiro de 2016
Exibir tudo

Toda a mulher vaidosa tem divinos segredos de beleza que fazem a diferença (ao menos para ela) que tenta driblar o que é inevitável: o envelhecimento. Fórmulas mágicas, talvez, que a fazem acreditar na preservação da juventude.

Ser a Nefertiti da contemporaneidade.

Alimentar o sonho de ser a mais bela para quem ama, destacar-se  entre as próprias mulheres ou  simplesmente ser feliz com a sua imagem no espelho.

Ser feliz com a sua imagem no espelho!  Gostar de si mesma. “Ama ao próximo como ama a ti mesmo”, é bíblico!

Como vamos gostar do outro se não nos aceitamos! Portanto, ser feliz com sua imagem no espelho é um exercício diário, mental.

Por isso, aqui vai uma receita infalível passada por uma amiga do coração.

“Eu sou, eu sou o poder divino que governa em mim, para manter a beleza e a eterna juventude na minha mente e em meu corpo”. 

A repetição é técnica da neurolinguística e te convence. A frase pode ser outra, que tenha um conteúdo para melhorar a autoestima e fortalecer o eu. Tente e veja como funciona…

No entanto, outras são até esdrúxulas, caseiras e passadas de mãe para a filha, de mulher para mulher, como um legado inestimável.

Segredos

Divinos porque sempre são aplicados como parte de um ritual.

Os segredos são confidenciados em “ boca pequena” para outra mulher , num impulso de compaixão ou simplesmente para divulgar a receita milagrosa, normalmente no burburinho de um salão de beleza ou em qualquer outra atividade exclusivamente de mulher.

Tempos atrás, numa das tardes relaxantes na sauna do clube social que frequento, escutei uma dessas receitas infalíveis para deixar o tom de pele mais escuro.A fórmula mágica era nada mais, nada menos, que o bronzeador artificial, sem sol.

Até aí, tudo bem, não é nenhuma novidade o uso de bronzeador artificial, produto que é passado como creme e, que ao estimular a melanina da pele começa a escurecer, isto é, se a pele for morena é possível que dê resultado. Contudo, se for branca, extraordinariamente branca, o resultado é um desastre, será apenas um tom amarelo icterícia.

Não foi uso do bronzeador que me chamou a atenção.

Neste caso, o divino segredo daquela mulher de 60 anos, era a forma como se preparava para o seu encontro amoroso. Ao que entendi e por ser discreta, não perguntei se era separada ou solteira, presumi pelos detalhes do ritual, que o prazer da companhia de um homem não fazia parte de sua rotina diária.

O mais fascinante disso tudo, é que a narração do ritual revelava a centelha juvenil ainda acesa na alma daquela mulher madura. Uma prova que sensualidade não tem idade!

Ela moldou o seu aspecto físico no estilo loira de pele bronzeada.

Detalhes físicos à parte e o que importa são as dicas de se tornar perfeitamente tostadinha, que me foram passadas num horário de massagem. Estava eu e ela, cada qual, na mão de uma massoterapeuta perto uma da outra, quando trocamos figurinhas – entre um apertão e outro das profissionais que queriam tirar em 40 minutos, as celulites de toda uma vida.

Cor desbotada

Aí, em dado momento, papo vai e papo vem, ela me aconselhou usar o tal bronzeador, talvez penalizada com a minha cor desbotada. E sem pedir licença começou a dar a receita: “Quando sei que vou ter um encontro à noite, começo a me preparar já de manhã”, confessou ela.

“No banho faço uma boa esfoliação para deixar a pele bem limpa e depois esfrego pacientemente o creme no corpo. “Muita delicadeza neste trabalho porque não dá para colocar mais num lugar e menos no outro, pois depois de algumas horas a pele mancha em tons claros e escuro, como se fosse uma tinta mal aplicada”, recomendou. “ Nas costas a minha mãe me ajuda.E mais, não esqueça que nos próximos sete dias não deve esfregar muito a pele com a toalha porque a cor sai rapidinho”.

Vejam todo esse empenho para um encontro!

Xixi

Outro segredinho, este muito mais esdrúxulo, me foi revelado por uma manicure, entre uma cutucada e outra nas cutículas da minha unha do pé. O assunto desta vez era manter a pele sem rugas.

“Tenho uma cliente com uma pele fantástica e tem mais de 50 anos”, confidenciou a mocinha. “Ela me confessou que usa o próprio xixi na pele. Você acredita?”, me perguntou a manicure. Cruzes respondi com uma careta! Aí já é demais, apelação, desespero…

O nome de médicos, curandeiros, fórmulas mágicas, corre solto nesses territórios exclusivos do universo feminino. Uma das receitas mais antigas que é “divina”, resultado comprovado por muitas amigas e mãe, é o Creme Nívea, ampola de arovit, óleo de amêndoas e hipoglós.

Cheira horrivelmente bundinha de neném e pode se transformar num perigoso espanta marido da cama quando você passa antes de dormir.

“Chá de pitangueira é ótimo para emagrecer”, falam. “Onde você consegue! Oras bolas, na rua.

Está cheio de pé Pitanga por aí, nunca viu?…. Isso a fulana contou comendo um suculento bombom de uva e leite condensado, saboreando-o como se fosse o manjar dos deuses – aqueles docinhos que a tia, mãe, ou amiga da dona do salão fazem e estão apetitosamente expostos no balcão….

Suco de cenoura

A minha mãe uma vez caiu na asneira de tomar vários copos de suco de cenoura durante o dia para fortalecer a pele e passar o suco no rosto para dar vitamina à cútis. Até hoje – eu era uma menina – isto faz muito tempo, rsss – me lembro da cor amarela de minha mãe, isto é, meio “acenourada” por uns dias. No mínimo, errou na quantidade e o milagre não surtiu efeito.

Chá de Rosas

Um chá de rosas secas, que se compra em ervanário, é infalível para aumentar o brilho pessoal. O ritual será completo se você colocar a água que usará para o chá no sereno, melhor ainda na noite de lua cheia. Parece feitiçaria, mas as que experimentaram garantem que dá resultado. É o banho das deusas.

O detalhe mais importante na difusão destes divinos segredos é que as receitas repassadas , afora os de mãe para filha, nesses ambientes coletivos de exclusividade da mulher, como os salões de beleza, tem uma bandeira muito democrática.

Quando estamos no “salão” deixamos na entrada todas as amarras sociais, transcendendo às diferenças e as competições.

Ali, como anônimas, escondidas atrás de cremes, tintas, secadores e toda parafernália industrial em prol da beleza, nos inserimos sem distinção de raça, cor, credo, situação econômica, nível intelectual, em bate-papos descontraídos, plenos de significativas informações fúteis.

Afinal, todas desejamos sair dali e brilhar triunfantes em nossos eventos como verdadeiras Nefertiti – A mais bela chegou!

Comentários Facebook

comentarios

Mari Weigert
Mari Weigert
Mari Weigert é jornalista com especialização em História da Arte pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Atuou na área de cultura, como jornalista oficial do Governo do Paraná. Durante um ano participou das aulas de Crítica de arte de Maria Letizia Proietti e Orieta Rossi, na Sapienza Università, em Roma como aluna ouvinte. Acredita que as palavras bem escritas educam e seduzem pelos seus significados que se revelam na poética da vida. *IN ITALIANO (Mari Weigert è giornalista e perfezionata in Storia dell' Arte per la Embap, del Brasile. Durante un anno è stato alunna di Critica d'Arte, alla Sapienza Università di Roma. Crede nelle parole ben scritte che seducono per le sue significate in cui rivelano la poetica della vita.)

Os comentários estão encerrados.