Sol e chuva dão energia para a casa do PeR

As cabeças do gênio Jaume Plensa
2 de outubro de 2015
Chi non conosce a sé stesso crede di essere perfetto
6 de outubro de 2015
Exibir tudo

Viver numa casa a custo zero no consumo de energia e de água e se alimentar com produtos sem veneno e fertilizantes agrícolas não é utopia para um grupo de profissionais italianos que criou o projeto “PeR – Parco dell`Energia Rinnovabile”.Uma área agrícola e uma casa de campo em ruínas entre as cidades de Todi e Amélia, na região Umbria, foram as bases físicas para tornar realidade o sonho de propor práticas mais saudáveis para futuro do planeta, aliada a proposta de vender a ideia e ensinar a tecnologia  aos interessados.

alealboAlessandro Ronca, Maria Chiara Pappè, Maurizio Ferrario, Andrea Gubbiotti e Roberta Moretti não pouparam esforços e nem se detiveram apenas em teorias sobre os benefícios da agricultura alternativa, do armazenamento da água de chuva, da energia eólica, do uso da eletricidade do sol pela processo fotovoltaico, isolamento térmico, entre outras técnicas.

IMG_0056O grupo hoje oferece o local, com toda a infraestrutura,  como um exemplo prático de alternativas sustentáveis  para mostrar  que é possível viver nestes moldes.

IMG_0059O parque tem opções para desenvolver ecoturismo, cursos e seminários e atividades escolares, além de simplesmente oferecer pernoite com impacto zero no ambiente. “Temos a intenção de despertar o desejo e prazer de mudar e para isso serve o exemplo.Quando ele começa, a mudança merece informações precisas e adequadas. Então, durante o seu curso, a mudança precisa de um apoio concreto e contínuo, de modo que cada um é capaz de colocá-lo em prática.Queremos ser feliz e fazer feliz: poupar recursos não é um sacrifício, é o novo hedonismo, é o novo humanismo”.

IMG_2436Grande parte da energia elétrica consumida na Itália é proveniente do exterior e o seu custo é alto. O governo tem interesse no desenvolvimento de projetos iguais ao PeR. Diversas empresas comerciais que vendem produtos e tecnologias na área estão apostando na iniciativa e dão apoio financeiro ao grupo. No que se refere ao programa educacional, o Ministério do Ambiente é parceiro na proposta didática.

Olhar Crítico

Iniciativas como esta devem ser copiadas, propagadas e experimentadas, sobretudo por não se resumirem  apenas à agricultura e, sim, por proporem o ciclo completo de sustentabilidade, captação de energia, água e produção de alimentos, com visão empresarial, educacional e cultural.  Se a Itália, na região de Umbria, onde o inverno é o longo e rigoroso, os profissionais mostram que é possível manter uma casa a custo zero e produzir alimentos mais saudáveis, como será então no Brasil, que tem em abundância em recursos naturais , vento, sol e chuva quase o ano inteiro?

A reposta mais correta seria que o país tem tudo para dar certo e mostrar ao mundo que é possível viver de uma maneira melhor, embora, na atual conjuntura, seja quase impossível um projeto conseguir visibilidade nestes confins do continente sul-americano, que, em se tratando de educação não é nada emergente  – neste setor o BRIC não existe. Além do mais, a grande maioria empresarial não tem interesse em investir nesta área.

As iniciativas tímidas de profissionais brasileiros, corajosos e engajados na proposta de uma melhor qualidade de vida são pessoais, com investimentos próprios, abafadas por uma política  econômica  de exploração dos recursos naturais sem limites, com prejuízos incalculáveis ao ecossistema brasileiro. Na internet é possível encontrar trabalhos dispersos como da Ana Veraldo .

Comentários Facebook

comentarios

Mari Weigert
Mari Weigert
Mari Weigert é jornalista com especialização em História da Arte pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Atuou na área de cultura, como jornalista oficial do Governo do Paraná. Durante um ano participou das aulas de Crítica de arte de Maria Letizia Proietti e Orieta Rossi, na Sapienza Università, em Roma como aluna ouvinte. Acredita que as palavras bem escritas educam e seduzem pelos seus significados que se revelam na poética da vida. *IN ITALIANO (Mari Weigert è giornalista e perfezionata in Storia dell' Arte per la Embap, del Brasile. Durante un anno è stato alunna di Critica d'Arte, alla Sapienza Università di Roma. Crede nelle parole ben scritte che seducono per le sue significate in cui rivelano la poetica della vita.)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.