‘Mia moglie sembra un’artista’
4 de junho de 2015
Pietà e a perfeição divina da morte e da vida
5 de junho de 2015
Exibir tudo

Pobre árvore de uma cidade. Seu futuro é incerto!

Hipócrita é o homem que criou apenas um dia, dos 365 de um ano, para lembrar que precisa da natureza para viver. Pobre árvore de uma cidade que oferece sombra e mantém o solo fértil. Sua bela estética, imponente, condomínio de pássaros, faz sombra, deixa cair folhas, atrapalha na selva de concreto. Esta é a cultura do mundo moderno.

No dia de hoje, 5 de junho, o PanHoramarte posta este vídeo amador feito em um dos bairros mais movimentados da cidade de Curitiba. O local está sendo preparado para construção de algo que neste texto não vem ao caso. Originalmente mantinha um pequeno bosque de árvores centenárias e gigantes. Não entramos no mérito se era necessário ou não.

Vamos um pouco mais além das circunstâncias que levaram os proprietários deste terreno a provocar tamanho assassinato.Assassinos de árvores!. Por que não adaptar um bosque junto à construção e diminuir o espaço de concreto e melhorar a qualidade dos que ali irão habitar?

IMG_3220

Ao mesmo tempo, ainda neste bairro vale mostrar outro comportamento. Um pinheiro do Paraná  vive colado à fachada de um prédio. Respeito à árvore ou medo da multa…. A resposta, infelizmente, talvez seja a segunda. Curitiba, a cidade ecológica brasileira, em sua essência, só prega Ecologia no discurso e no terreno do vizinho. Quando o assunto é dinheiro a questão é outra.

Salve Dia 5 de junho, o Dia Mundial do MEIO ambiente! Meio mesmo. Metade.  Quando o homem criou este dia, foi direto no assunto: alertar a humanidade para se aligeirar e cuidar da metade do que ainda resta. A outra já era!

 

 

 

Comentários Facebook

comentarios

Mari Weigert
Mari Weigert
Mari Weigert é jornalista com especialização em História da Arte pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Atuou na área de cultura, como jornalista oficial do Governo do Paraná. Durante um ano participou das aulas de Crítica de arte de Maria Letizia Proietti e Orieta Rossi, na Sapienza Università, em Roma como aluna ouvinte. Acredita que as palavras bem escritas educam e seduzem pelos seus significados que se revelam na poética da vida. *IN ITALIANO (Mari Weigert è giornalista e perfezionata in Storia dell' Arte per la Embap, del Brasile. Durante un anno è stato alunna di Critica d'Arte, alla Sapienza Università di Roma. Crede nelle parole ben scritte che seducono per le sue significate in cui rivelano la poetica della vita.)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.