Sabores da Turquia aguçam o paladar brasileiro

A falta de mulheres como Lou Salomé.
27 de maio de 2015
Rimani con Dio! La benedizione affettuosa dei brasiliani!
31 de maio de 2015
Exibir tudo

A gastronomia turca é uma mistura de sabores, textura, aromas e cores. Por demais inspiradora !

 Tão atraente e saborosa que foi tema de um dos mais belos e sensíveis filme sobre arte culinária – O Tempero da Vida – do cineasta turco Tassos Boulmetis. Uma história que  começa lembrando que tanto a comida quanto a vida precisam de sal para dar sabor.
A gastronomia turca, considerando que a definição de gastronomia é a “arte de cozinhar de modo a que se dê o maior prazer a quem come”, tem respaldo numa cultura milenar que, sobretudo aguça os sentidos.
Rica e variada
 “A alimentação rica e variada  que experimentamos ao visitar a Turquia é  devido a sua localização geográfica, a extensão do território, as condições climáticas  que propiciam uma variedade de frutas, legumes , verduras  e peixes.Estes alimentos somados à  diversidade cultural dos povos que ali viveram e ainda vivem como os otomanos e dos povos por eles conquistados em cinco séculos, entre eles, gregos e romanos, nos propiciam degustar uma culinária diversificada nos ingredientes e nas combinações dos temperos”, fundamenta Janine Malanski, gestora cultural brasileira que esteve na Turquia duas vezes no último ano. Uma delas a convite do Centro Cultural Brasil Turquia.
Este artigo sobre gastronomia será o primeiro de uma série de considerações que ela fará com base nas semanas que passou naquele país, o qual admira pela história e por seus mistérios.
DSC08737
Janine adora fotografar e como podemos perceber, os seus comentários serão sempre acompanhados por imagens carregadas de sensações e sensibilidade, que se comunicam no silêncio da luz e da cor.
DSC04003
Vitalidade
A alimentação é a base da saúde de um povo e a Turquia certamente mostra a vitalidade da sua gente aos olhos do turista.
Assim como, o convite a um jantar ou a um almoço é demonstração de boas vindas ao visitante estrangeiro. Portanto,a nossa narradora foi convidada a experimentar o que existe de mais saboroso neste país que se configurou como berço das civilizações.
unnamed (15)
Carne de Cordeiro
Nesta trajetória de degustação, lembra do prato da carne de cordeiro( Tuzda kuzu) envolto numa crosta de sal (como se fosse um ovo), que é flambado aos olhos dos comensais, como num ritual sagrado. Depois do fogo, a casca dura do sal é quebrada para que todos se deliciem da iguaria contida dentro dela. “Foi a melhor carne de cordeiro que já provei”, confidencia.
  Mas a sua lembrança sobre gastronomia turca não se restringe apenas à carne de cordeiro. Recorda com saudades do café da manhã farto, com legumes, azeitonas, mel (bal), manteiga (kaymak – que mais parece uma nata), e as rosquinhas de gergelim (simit). O mel é consumido com o favo e por incrível que pareça é o favo mais tenro que existe no mundo, que de tão macio é possível mastigar e engolir.
“Só de lembrar dá água na boca”, resume ela.
 Co--pia de P1130607
gözleme
Como se não bastasse um café saudável, encontramos mulheres turcas, em restaurantes, barracas, barcos, preparando com desenvoltura o gözleme (um pão, semelhante a uma panqueca, feito numa chapa), que não lhe davam paz e eram apelos diretos para que ela não pecasse em vão e se entregasse aos prazeres da gula.
unnamed (20)
Assim, num piscar de olhos Janine estava provando o tradicional gözleme recheado com alguns destes ingredientes – queijo, espinafre, carne,nutella, entre outros. Um ou outro eram sempre saborosos recheios daquela massa fininha, quentinha,saindo direto da chapa.
DSC08686
Caminhar pelas ruas ensolaradas em período de primavera e verão é se encantar e apreciar o colorido e a abundância de frutas e legumes expostos em pequenos negócios ou em barraquinhas de feiras. Saborear tâmaras, damascos, cerejas, figos frescos  e  tomar suco de romã faz parte do passeio.
unnamed (1)
Yabrak
Isso sem falar dos charutos (Yabrak), feitos de folha de parreira, recheados com arroz  e carne ou vegetais e temperos. Uma curiosidade: existem máquinas  para enrolar o charuto à venda no Bazar de Especiarias”.
share 
Tudo é muito colorido!
DSC03677
Bazar das Especiarias
Mas nada se compara ao Bazar de Especiarias, também conhecido como Bazar Egipcio, que é um conjunto de pequenas lojas em Istambul. “O edifício faz parte do külliye (complexo) da Mesquita Yeni (Mesquita Nova). A estrutura foi projetada pelo arquiteto-chefe da corte otomana Koca Kasım Ağa, discípulo de Mimar Sinan, mas foi completada por um arquiteto de nome Mustafa em 1660″. Fonte Wikipédia.
unnamed (6)7
Nenhuma foto ou vídeo poderá reproduzir o que significa o Bazar de Especiarias. Entrar nele é embrenhar-se no magnífico mundo dos aromas, sabores e cores da comida turca. Somente este passeio já justifica a viagem à Turquia.
O que falar sobre os doces….
unnamed (14)

unnamed (5)

unnamed (7)

Água na boca
Agora que você já está com água na boca vamos deixá-lo com os seus sonhos a esta terra longínqua. Quem sabe um dia poderá conhecer este lugar, onde a arte culinária é tão antiga que, voltando no tempo, podemos imaginar os primeiros gourmets,cozinheiros, fazendo milagres para conservar alimentos e tentando serem os mais criativos possíveis ao transitar num ambiente em que as panelas eram caldeirões de ferro pendurados em cima do fogo.

unnamed (12)

Nos gigantescos palácios otomanos ou nas tendas dos guerreiros, mesmo nas modestas e humildes casas, se processavam verdadeiras alquimias em ervas e alimentos para garantir sabor e qualidade.Alquimias que resultaram em saborosos pratos que foram passados de pai para filho e que jamais serão esquecidos.
“Tanto a vida quanto a comida precisam de temperos para dar sabor”.
unnamed (18)

*(Todas as fotos publicadas na matéria são de Janine Malanski)

Comentários Facebook

comentarios

Mari Weigert
Mari Weigert
Mari Weigert é jornalista com especialização em História da Arte pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Atuou na área de cultura, como jornalista oficial do Governo do Paraná. Durante um ano participou das aulas de Crítica de arte de Maria Letizia Proietti e Orieta Rossi, na Sapienza Università, em Roma como aluna ouvinte. Acredita que as palavras bem escritas educam e seduzem pelos seus significados que se revelam na poética da vida. *IN ITALIANO (Mari Weigert è giornalista e perfezionata in Storia dell' Arte per la Embap, del Brasile. Durante un anno è stato alunna di Critica d'Arte, alla Sapienza Università di Roma. Crede nelle parole ben scritte che seducono per le sue significate in cui rivelano la poetica della vita.)

3 Comments

  1. Lucia Helena Fernandes Stall disse:

    Maravilhoso o texto, parece que estava passeando em Istambul. Realmente é um mundo mágico. Nota mil.

    • Mari Weigert disse:

      Obrigada Lucia,
      Também senti viajar até Istambul quando Janine começou a descrever o viu e sentiu naquela cidade cheia de magia.

  2. Lucy Amélia disse:

    Mari, adorei seu texto e as fotos da Janine. Realmente, colorido é o q não falta!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.