Yayoi Kusama é artista que atrai mais público. Mas galerias e museus continuam a preferir os homens

Brasil inova e traz 12 cores de pele para sala de aula em giz de cera
27 de março de 2015
Yayoi Kusama attira più pubblico, ma gallerie e musei continuano a preferire gli uomini
5 de abril de 2015
Exibir tudo

a(116)

Publicação original no Exibart –

Um fato é a fama do artista medida pelo público que atrai, tendo como base a visitação às suas obras, outro é a questão da preferência das galerias e museus. Um estudo revela que nos EUA, em seis anos, cerca de 73 por cento dos museus e galerias mostraram obras de artistas plásticos do sexo masculino. Mas para contrabalançar os dados, na outra ponta a artista japonesa Yayoi Kusama é a  preferida do público. Os artistas homens das instituições de arte.

913531

Na íntegra o artigo publicado na Exibart:

“Um levantamento realizado sobre o número de visitantes nos museus em 2014, a artista mais popular do mundo é a octagenária Yayoi Kusama. A artista japonesa que desde 1977 vive por sua escolha num instituto psiquiátrico em Toquio, atraiu com sua arte, cerca de 2 milhões de pessoas circulando entre as  Américas, do Sul e Central, na retrospectiva que incluía uma de suas obras mais famosa, a sugestiva instalação, Infinity Mirror Room. A outra mostra dela que está atualmente em Taiwan, para depois seguir para Nova Deli, demonstra o quanto a sua figura tem um papel fundamental na pop arte como na vanguarda mundial.

Primeiro lugar

O que é mais notável é o fato de uma mulher conquistar o primeiro lugar, considerando que um outro levantamento revelou que 73 por cento das galerias americanas dos últimos seis anos tinham por protagonistas artistas homens. O sucesso de Kusama parece, invés disso, demonstrar que o público não tende a preferir, de fato,  a arte masculina, ao contrário. De resto, a segunda mostra pessoal de mais sucesso, considerando sempre os últimos seis anos, foi a de Marina Abramovic, no MoMa de Nova York, que atraiu cada dia ao MoMa cerca de 7 mil visitantes ao dia.

Marina_Abramovic__Marco_Anelli_2013-450x450

Richard Serra

O terceiro lugar ficou para o escultor Richard Serra, que em 2007 atraiu por dia ao MoMa, cerca de 8,5 mil pessoas, mas a quarta posição vai de novo para uma mulher, a suíça, Pipilotti Rist com a sua instalação al MoMa ( o museu hospedou 17 das 20 exposições de maior sucesso), que atraiu mais de 6 mil espectadores ao dia. Ao final, o público premia a mulher, mas as galerias e museus continuam a preferir os artistas homens. Não chegará o momento de inverter a tendência?

imagesdownloadOlhar Crítico

Certamente Giula, a tendência é mudar e quem falará mesmo será o público e não as instituições de arte. Elas deverão seguir os passos ditados pelos comandos da web que já domina o mercado da arte. Não mais a instituição formalizada – salões, galerias, museus, espaços culturais  – irá apontar a direção para os artistas plásticos. As galerias e os museus, entre outros espaços, já estão se ajustando às tendências estabelecidas pelo universo online.

A tese www.parana.e-mail.art.br  mostra a velocidade voraz com que ocorreram as transformações nos últimos 9 anos. Em 2006, os artistas plásticos no Paraná se recusavam a usar a tecnologia da internet e se mantinham alheios às mudanças, quando muito, alguns mais visionários utilizavam e-mails particulares para começar a interagir com seu público. A mudança com as redes sociais foi o ponto alto para o artista conquistar sua alforria e não estar atrelado ao ditames estabelecidos pelas galerias e museus. Mas a caminhada para transformação e democracia na arte somente começou.

Comentários Facebook

comentarios

Mari Weigert
Mari Weigert
Mari Weigert é jornalista com especialização em História da Arte pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Atuou na área de cultura, como jornalista oficial do Governo do Paraná. Durante um ano participou das aulas de Crítica de arte de Maria Letizia Proietti e Orieta Rossi, na Sapienza Università, em Roma como aluna ouvinte. Acredita que as palavras bem escritas educam e seduzem pelos seus significados que se revelam na poética da vida. *IN ITALIANO (Mari Weigert è giornalista e perfezionata in Storia dell' Arte per la Embap, del Brasile. Durante un anno è stato alunna di Critica d'Arte, alla Sapienza Università di Roma. Crede nelle parole ben scritte che seducono per le sue significate in cui rivelano la poetica della vita.)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.