Arte dá visibilidade ao tema transgênero
25 de novembro de 2016
‘Vai pra Cuba’
28 de novembro de 2016
Exibir tudo

 

VENCER E PERDER

 

*Se você quiser se salvar de algo agora importante na sua vida deverá transformá-lo em algo insignificante, sem valor. Assim, será capaz de se salvar de qualquer coisa.

 

*Quem considerar aquilo que perdeu algo perdido, nunca voltará a perder novamente.

 

*Quem fala que não venceu mas não fala que perdeu, nunca desiste. Pois quem fala que perdeu virou vítima, mas quem fala que não venceu admite sua culpa.

 

*A pessoa que não acredita ser capaz de vencer terá sempre uma vitória triste.

 

ersw

 

OBSESSÃO

 

*A obsessão é uma doença parecida com um forte costume, parece uma morte, dói.

 

*A obsessão é uma morte, uma morte daquele que deseja muito morrer, mas não consegue.

 

 

A VERDADE

 

*Quem não considera andar em caminhos escuros jamais verá o brilho da verdade porque a verdade se esconde neles.

 

*Quem pensa ter atingido a verdade ainda não a atingiu, ficou ainda mais longe dela.

* O conhecimento é  a verdade que ficou arrumada e detalhada. Mas a verdade é sempre simples, então, o conhecimento é apenas um dos caminhos para se chegar até ela.

 

 

SOLIDÃO

 

*A solidão é algo mais valorizado quando foi perdido e sem valor quando o temos. Quem é inimigo de sua solidão é seu próprio inimigo também. Quem tem paz na sua solidão é amigo de si mesmo.

 

4rer

 

SOMBRA

 

*O único lugar no qual a sombra não aparece é dentro do espaço da própria sombra.

 

*Quem fica na sombra cresce e aquele que fica em baixo do sol derrete.

 

 

A ESPERA

 

*Quem está esperando algo, mas sabe que jamais irá atingir, transformará este  algo na mais valiosa coisa da sua vida.

 

*A tragédia da espera é chegar ao que se estava esperando.

 

*O que estava sendo tão esperado era a própria morte do que tanto se esperava quando conquistado.

 

*A vida pessoal se passa enquanto esperamos. A espera é a pior coisa, ninguém gosta. A espera faz perder o movimento e ficar amarrado.

 

 

PAIXÃO

 

*A paixão é o mais poderoso sentimento das pessoas, pode vencer qualquer verdade e a lógica, pode trazer a liberdade ou a escravidão.

 

*A paixão é um dos grandes paradoxos do ser humano, brilha num momento e se apaga fugazmente.

 

 

A LIBERDADE

 

*A única coisa existente fora do tempo e dentro dele é a liberdade. O tempo não a pode deteriorar.

 

 

O BEM E O MAL

 

*O bem e o mal não estão ao lado um do outro mais sim entrelaçados dentro um do outro. O bem chega dentro do mal e o mal chega dentro do bem. Todos nós somos feitos dessa mistura em diferentes proporções.

 

*Talvez não exista bem do mal ou mal do bem.

 

 

O DESEJO

 

*Um conhecimento comum sobre o ser humano é que ele nega querer, mas quer assim que conhece, bem como nega querer quando é o que mais quer. Quem age assim só vai encontrar a profunda infelicidade.

 

*Quem pensa desejar algo de verdade e anda com passos firmes na direção do que quer, ainda sem atingir o objetivo  já o terá nas mãos.

 

*O importante não é ter algo desejado mas possuir a idéia de tê-lo.

 

*O mais fastidioso sentimento do ser humano é ter o que ele quer correndo atrás dele.

 

 

 

A VERDADE

 

 

*Às vezes a verdade não parece verdadeira, mas é a pura verdade. O paradoxo é o lado mais aberto da verdade.

 

 

O PENSAMENTO E A AÇÃO

 

*O que é imaginado embora não tenha se tornado palpável, já foi feito. Então, o pensamento vem antes da ação, durante a ação e depois dela.

 

 

SER OU NÃO SER

 

*Quem sabe o que é e o que não é, e também aquele que sabe o que não vai ser,  está no caminho certo.

 

 

VIVER

 

*Freud afirma o seguinte: “os desejos oprimidos são histórias não realizadas”. Nós temos muitas outras maneiras de viver além da vida vivenciada por nós. Aquele incapaz de encaminhar sua própria vida viverá experimentando só remorsos e decepções. Por causa disso a  morte de uma pessoa não é a morte de uma vida apenas, mas é também a morte de inúmeras possibilidades de vida que não serão realizadas.

 

 

*Nós podemos engrandecer nossa vida infinitamente, ou a diminuir, oprimidos,  ao mesmo tamanho do nosso corpo físico.

 

 

Do livro “Amor e Solidão” de Erol Anar

Comentários Facebook

comentarios

Erol Anar
Erol Anar
Erol Anar nasceu em Havza na Turquia, estudou em cursos de Antropologia (durante dois anos), História da Arte (durante dois anos) e pintura (durante um ano) nas universidades de Istambul, Ancara e Samsun. Foi membro da Associação dos Escritores Turcos, trabalhou no Centro de Arte Contemporânea de Ancara onde foi orientador de leitura da obra de Dostoiévski e da literatura universal durante 10 anos. Ganhou prêmios. Escreveu em diversos jornais, vários artigos foram sobre arte, direitos humanos, literatura e a vida cotidiana. Ainda teve entrevistas veiculadas em jornais de diversos países e tem 15 livros publicados no idioma turco.2 Deles foram traduzidos para português.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.