Redes Sociais

Redes sociais digitais já existem desde que a computação móvel surgiu, nos antigos BBS . E isso antes da Internet comercial chegar.

Mas como muitos ainda não compreendem a dinâmica desse meio de comunicação, segue aqui um guia para quem deseja evitar erros que podem custar desde amizades até empregos e negócios perdidos.

Polêmicas: acertar sozinho ou errar com a maioria

Como nem sempre nossas opiniões e idéias são consensos, se tiver de optar, concorde com a maioria ou fique neutro.

Nas redes sociais o “efeito manada” acaba ditando o rumo das histórias (ou narrativas sociais).

Em caso de polêmicas em redes sociais, não dá pra ficar esperando ser absolvido pela história. Se você se envolveu em uma polêmica, peça desculpas, mesmo discordando e encerre o assunto, o mais rápido possível.

 Postagens públicas e privadas

As postagens públicas são para o seu cliente, chefe, empregador, colegas de escola ou trabalho verem.

As privadas são para seus amigos próximos verem e discutirem questões de interesse comum.

Se sua rede social permitir, sempre faça postagens públicas, privadas ou para grupos específicos.

Na pior das hipóteses, alguém vai pedir pra tornar pública a postagem pra poder compartilhar – sinal que suas idéias são relevantes.
 

Freepik.com/PCH.Vector/StudioGStock

Perfil público e privado
Nem toda rede social permite ter uma página pública (conta de usuário) e páginas profissionais ou de grupos – abertos ou fechados.
Pegando carona no tópico anterior, se sua rede social permite ter páginas separadas, tenha uma página para publicar suas opiniões e outra pra falar de seu trabalho, por exemplo.

Sempre dou como exemplo o rei do futebol, Pelé, que diversas vezes deu opiniões pessoais sobre assuntos polêmicos, sendo mal interpretado, pois não se espera de uma personalidade de influência mundial opiniões que seriam aceitáveis para o desconhecido Edson Arantes do Nascimento.

Você não precisa ser um influenciador digital ou astro da música para ter esse cuidado, basta pensar que uma opinião mal colocada pode lhe custar o emprego, clientes na vida real ou boa reputação eternamente, pois é impossível apagar algo da internet ,depois que viraliza.

Quantidade não é Qualidade I

Fazer postagens diárias pode ser útil pra movimentar sua
rede social, mas tenha em mente que você pode ser censurado nas redes sociais – e não estou falando de espalhar fake news/boatos.

Exemplo: se você posta muito conteúdo político, os robôs da rede social – algoritmos que analisam as postagens – podem achar que suas mensagens estão relacionadas com fake news, mesmo não sendo, só pelo fato deterem conteúdo político – a base das fake news.

É claro que em algum momento um ser humano vai fazer moderação e sua postagem pode ser liberada, mas para evitar constrangimentos, se por acaso suas mensagens começarem a ser moderadas ou censuradas, mude a freqüência ou o assunto de suas postagens, para evitar um filtro indesejável.

 Quantidade não é Qualidade II

Normalmente adotamos a quantidade para medir a qualidade nas redes
sociais, e isso tem a ver com o citado “efeito manada” – se muita gente está
indo numa direção, deve ser a direção certa. Nem sempre isso é verdadeiro. 

Grupos com muitas pessoas atraem pessoas de todas as qualidades – as piores inclusas.

Por isso é normal grupos grandes terem muitas discussões, pois quanto maior a quantidade menor o filtro para manter a qualidade – e isso vale pra quase tudo na vida.

Evite grandes grupos em redes sociais, opte por grupos médios ou pequenos, onde fatalmente a qualidade dos membros vai ser maior.

”Mas em grupos pequenos há menor circulação de informação”, você vai dizer.
Concordo, mas a informação circula naturalmente nas redes sociais; pode até demorar um pouco pra chegar em grupos menores, mas vai chegar do mesmo jeito.

Você tem a opção de entrar em 2 ou 3 grupos semelhantes, porém menores, pra agilizar esse processo, se for o caso.

O que não acho lucrativo é ter de ler 100 postagens de baixa qualidade, feitas por pessoas do mesmo calão, pra ler uma postagem que vale realmente a pena ser lida. 

Organize seus contatos e postagens

Se sua rede social permite guardar ou colocar etiquetas (hashtags, palavras-chave) em postagens, faça isso. Se puder criar grupos para postar ou organizar mensagens, faça isso também.

Eu criei páginas para organizar postagens sobre assuntos que acho relevante, além de salvar postagens para ler mais tarde (estas depois podem ser apagadas).

Essas e outras estratégias facilitam recuperar informações para ler mais tarde ou enriquecer suas próprias postagens através de citações ou links.

 Bloqueios e exclusões

Reza a netiqueta (ou etqiueta da internet) que se discordamos de algumas pessoas de modo incontornável devemos bloquear para tirar a pessoa de nosso raio de visão.

Porém existem os haters, desocupados sociais que preenchem seu vasto tempo ocioso pra perseguir seus desafetos – e isso vai desde criar novos perfis para se aproximar de você, alvo de sua obsessão de ódio, até se aproveitar da invisibilidade da exclusão para tentar te difamar online.

Já ouvi um comentário de que não devemos bloquear ninguém, até para aprender com o mau comportamento alheio – o que não devemos fazer. Como na velha máxima, amigos por perto, inimigos mais ainda, pra se precaver de surpresas desagradáveis.

Se fosse dar um conselho, crie filtros para excluir os haters das suas postagens, mas bloqueie somente em último caso.
Ou, se ver um membro da rede social com postagens de qualidade muito abaixo da média, não espere entrar em atrito, talvez seja hora de bloquear as postagens desse mal iluminado, logo, se for o caso.

 Sair de grupos grandes por conta de moderadores e membros de baixa qualidade nos levam a grupos melhores e com informação de valor.

 Regras de ouro

– Melhor resolver problemas do que ter razão.
Nietzsche dizia que convicções são mais daninhas que a mentira. Você acredita nas suas convicções, mesmo estando errado/a. Abra mão de ter razão se isso resolver uma discussão online. Muitas pessoas estão olhando sem você ver.

– Existem diversas maneiras de dizer o que se pensa sem criar atritos.
Uma pessoa na minha rede social faz postagens 100% visuais pra dar seu recado; achei incrível pois ela diz coisas muito fortes sem uma única palavra direta, contra ninguém.

– Use as redes sociais para resolver problemas, não criá-los.
Se tiver um problema sério que precise resolver, torná-lo público nas redes sociais – digitais e não digitais – é a melhor forma.

  Seja humilde, saiba discordar sem ser agressivo.

 

8 de julho de 2020

Como evitar erros fatais em redes sociais

Redes sociais digitais já existem desde que a computação móvel surgiu, nos antigos BBS . E isso antes da Internet comercial chegar. Mas como muitos ainda […]
5 de dezembro de 2015

O que seria da vida sem as Redes Sociais?

A resposta é fácil. Afinal, as pessoas que pertencem a minha geração nasceram sem ela… Mas hoje em dia parece impossível; já não imaginamos a vida […]