Surrealismo explicado em dois minutos e 10 pontos

image from http://sardinhaeletrica.blogspot.com.br/2015/02/ilha-de-superagui.html
Helena Michaud and the Superagui blackout
20 de dezembro de 2015
O período do Natal traz a alma à superfície
23 de dezembro de 2015
Exibir tudo

A racionalidade às vezes nos deixa cegos. Parece um paradoxo mas não é e nem era para Breton, Dali, Magritte, Miró, Ernst e os outros artistas que abraçaram o surrealismo e declararam guerra ao ser racional. Talvez porque ser racional, sábio e preciso pode ajudar a viver mais tempo, mas, em troca vive uma vida que tem medo de cruzar o limiar do visível.

A arte surrealista  tem a vantagem de forçar o espectador a ir além daquilo que o olho vê, para mostrar uma realidade diferente e que existe em um universo que não pode ser tocado, inefável como um sonho, ou real como o mundo visto pelos olhos de uma criança.

Quando o teórico do movimento, o poeta francês André Breton, publicou o seu manifesto  exaltando que o processo criativo deveria funcionar sem controle do pensamento, sem a imposição da razão, do racional, não poderia prever que a palavra surreal ou surrealista nunca perderia a atualidade. É comum ouvir comentários sobre uma situação fora do normal, como algo assim:  foi surreal ou “era um papo surrealista”, quer dizer fora da razão, sobretudo no Brasil, um país irremediavelmente surreal.

Brincadeiras à parte, tratamos diretamente do movimento surrealista (1924) como proposta de transgressão social, que se manifestou nas diversas expressões artísticas.  O movimento começou num momento de incertezas políticas, entre as duas grandes guerras mundiais  e se inspirou nos estudos psicanalíticos de Freud, como crítica à complexidade de um tempo e a fragilidade da condição humana.

Surrealismo no Brasil

No Brasil, um país com muitos ranços colonialistas, a modernidade chegou à reboque de comportamentos europeus, a partir do esforço de mentes de vanguarda para época, com a antropofagia de Mário e Oswald de Andrade e pontuou em obras de Ismael Nery, Tarsila do Amaral, Cuca. Floriano Martins num artigo coloca que Ismael Nery e Murilo Mendes foram os apóstolos do surrealismo e surreais nas atitudes de vida.

Para falar do movimento no Brasil, seria necessário dirigir um material somente sobre o assunto. O que interessa nesse momento é mostrar um resumo do movimento elaborado pelo jornalista italiano, Marco Lovisco, que o coloca de uma forma muito didática e esclarecedora  para leigos e interessados em arte.

Publicação original Due minuti d’arte 

joan_mirc3b2_il-carnevale-di-arlecchino_biografia_opere_due-minuti-di-arte

Joan Miró, O carnaval do Arlequim, 1924-25. olio su tela, 66 x 93, Albright-Knox Art Gallery, Buffalo, NY, USA

Bunuel, Magritte, Dalì, Mirò, Ernst: os mestres do surrealismo e as suas principais  obras explicadas em dois minutos (de arte).

O Surrealismo: Protagonistas e obras resumidas em dois minutos (de arte)

salvador_dalc3ac_sogno-causato-dal-volo-di-un-ape-intorno-a-una-melagrana-un-attimo-prima-del-risveglio_vita_opere_due-minuti-di-arte

Salvador Dali. Sonho Causado Pelo Voo de uma Abelha ao Redor de Uma Romã um Segundo Antes de Acordar, óleo sobre tela, 51 x 40,5 cm, em 1944, Museu Thyssen-Bornemisza em Madrid

1. O surrealismo é um movimento artístico-literário que nasce oficialmente na França, em 1924, e se desenvolve no intervalo entre as duas grandes guerras  mundias. Além das artes figurativas, o surrealismo envolve também o cinema e a poesia.

2. Pai do surrealismo o teórico do movimento é o poeta André Breton. É ele que publica em Paris o manisfesto do surrealismo, pelo qual define o movimento nos seguintes termos: “automatismo psíquico puro, através daquilo que nos propomos a exprimir, com as palavras ou escritos ou de outras maneiras, o real funcionamento do pensamento. Comando do pensamento sem qualquer controle exercido pela razão, sem preocupação estética ou moral.

3.O surrealismo se baseia de fato na exaltação do inconsciente e do subconsciente no âmbito do processo criativo, considerando que somente sem as restrições da razão o homem é livre para exprimir a parte autêntica de seu ser. Ps: tudo isso simplificando ao extremo um conceito.

4. À luz disso, é fácil intuir a influência que teria os escritos de Freud ao colocar as bases teóricas do movimento surrealista. Diga-se de passagem que o pai da psicanálise, em nenhum momento da história apoiou o movimento, motivando e expressando a sua perplexidade em uma carta de 1932 endereçada a Breton.

surrealismo_max_ernst_elefante-celebs_corrente-artistica_riassunto_due-minuti-di-arte

Max Ernst, The Elephant Celebes, 1921, olio si tela, 125.4 cm × 107.9 cm,Tate Gallery, London

5.  Uma das técnicas usadas pelos surrealistas é a do cadavre exquis (cadáver delicioso). É um processo criativo que envolve vários artistas simultaneamente e pode ser aplicado tanto a pintura quanto à poesia. Se trata de um processo criativo que envolve artistas contemporâneos e pode se aplicar à pintura e na poesia. Um primeiro artista desenha ou escreve a primeira coisa que vem à mente, sem pensar e passa o seu trabalho para o outro artista que faz o mesmo e assim por diante, até obter obras aparentemente sem significado como a poesia “O cadáver delicioso beberá um novo vinho” que deu o nome a esse procedimento.

6. Outras técnicas criativas dos surrealistas são o dripping ( o gotejar) ( em que aparece nos anos 80 0 mestre Jackon Pollock), a colagem, frottage ( esfregar), assemblage, etc..  Altre tecniche creative utilizzate dai surrealisti sono il dripping (di cui diverrà maestro negli anni 80 Jackson Pollock),il collage, il frottage, l’assemblage, ecc. O mais criativo desse ponto de vista foi certametne o artista surrealista Max Ernst que usou muitas dessa técnicas para realizar suas obras.

surrealismo_magritte_golconda_corrente-artistica_riassunto_due-minuti-di-arte

René Magritte, Golconda, 1953, olio su tela, 1×100 cm, Menil Collection, Houston, Texas

7. Os destaques nos temas da arte surrealista são ligados ao amor, à liberdade dos vínculos sociais pelas regras, mas sobretudo pelo universo surrealista ligado ao sonho e à loucura, que são evidentes sobretudo nas obras de Salvador Dali.

8. Alem de Dali e Max Ernst, os mais importantes expoentes do surrealismo são Joan Miró e René Magritte.

9. De Chirico, com sua metafísica, é considerado o precursor do surrealismo, mas voltando no tempo, podemos achar elementos chaves da poética surrealista também nas obras de El Greco, o artista do renascimento espanhol do século XVII.

10. Como foi colocado em primeiro lugar na abertura do artigo, o surrealismo não se revela somente na pitura ou na escultura, mas o movimento envolve também o cinema com obras que foram passadas para a história como Come anticipato in apertura di articolo, il surrealismo non riguarda solo la pittura o la scultura ma il movimento coinvolge anche il cinema con opere passate alla storia come Un chien andalou ( um cão andaluz), curtametragem realizado por Luis Buñuel e Salvador Dalí. Ps:a cena dos olhos não se esquece facilmente.

Comentários Facebook

comentarios

Mari Weigert
Mari Weigert
Mari Weigert é jornalista com especialização em História da Arte pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Atuou na área de cultura, como jornalista oficial do Governo do Paraná. Durante um ano participou das aulas de Crítica de arte de Maria Letizia Proietti e Orieta Rossi, na Sapienza Università, em Roma como aluna ouvinte. Acredita que as palavras bem escritas educam e seduzem pelos seus significados que se revelam na poética da vida. *IN ITALIANO (Mari Weigert è giornalista e perfezionata in Storia dell' Arte per la Embap, del Brasile. Durante un anno è stato alunna di Critica d'Arte, alla Sapienza Università di Roma. Crede nelle parole ben scritte che seducono per le sue significate in cui rivelano la poetica della vita.)

Os comentários estão encerrados.